5º COERÊNCIA LITERÁRIA – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

5º COERÊNCIA LITERÁRIA

A Editora Coerência – editora jovem e com um crescimento vertiginoso que a faz brilhar entre as fortes editoras do país – realizou nesse domingo a quinta edição do Coerência Literária. O evento foi no teatro da UNIBES CULTURAL na rua Oscar Freire, 2500, no Sumaré, aqui em São Paulo.

Teatro lotado, o evento começou com a palestra do Agente Literário Felipe Colbert. O agente chamou a atenção para a importância do autor insistir no mercado editorial. Discursou sobre o trabalho do agente frente às editoras e o tempo que pode demorar para que um escritor faça sua carreira e se torne um escritor conhecido no mercado editorial.

Seguiu-se sorteios e uma mesa redonda com autores atuais entre eles: Felipe Sali, Juliana Daglio, Larissa Siriani, Vinicius Grossos, Aione Simões, Victor Degasperi, Helô Delgado, Robson Cuer, Márcia Kupstas e eu. A mesa redonda foi mediada pela Giovanna Vaccaro e Deborah Strougo.

Seguindo uma palestra fantástica do escritor Marcos DeBrito – isso mesmo “DEBRITO” escrito junto. Marcos é um escritor fantástico além de cineasta. Todos os livros que eu li dele são nota mil.

Marcos discursou sobre o mercado editorial e foi muito feliz em mostrar que o caminho do escritor é árduo. A crise editorial piorou o mercado e aquilo que sempre dissemos: “escritor desconhecido não tem portas abertas em editoras” é a tônica do momento. Toda editora na crise financeira atual, prefere publicar um autor estrangeiro famoso, ou reeditar um livro de um autor que já caiu em domínio público – mais de setenta anos depois da publicação. Ele insiste que o escritor tem que se sobressair e para isso é importante que estude muito, aprenda sobre aquilo que está escrevendo e leia muito. Somente assim o escritor terá substância para escrever um bom livro. Ele ainda lembrou que existem muitos cursos de literatura, de como escrever tal ou qual gênero literário, enfim, existe um caminho que o escritor deve seguir para competir no mercado editorial.

Ele sugere:

– Investir no contato com os leitores através das redes sociais;

– Criar um site ou um Blog e guardar os mailing dos leitores;

– Aceitar convites para palestras, participar de feiras literárias e similares;

– Falar em escolas;

– Investir na carreira.

O evento foi muito bom e o contato que se faz com outros autores, pessoas que se tornam amigos e passam a trilhar esse caminho juntos. Infelizmente, muita coisa acontecendo em São Paulo e Rio de Janeiro e a gente insistindo para que Juiz de Fora entre nesse circuito, Acredito que com o esforço da Liga de Escritores, Ilustradores e Autores de Juiz de Fora – LEIAJF -, faremos muito pela literatura da cidade.

Só agradecimentos à Lilian Vaccaro, pela Editora Coerência, quem sabe minha nova editora?

Sobre o autor Ver todas as postagens

admin

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *