A FESTA DERRADEIRA – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

A FESTA DERRADEIRA

 

Quando escrevi “A festa derradeira” eu estava eu um momento especial da minha vida e, como ele, não estava vendo luz no fundo do túnel. A frase do livro surgiu na minha cabeça em uma fila de banco e comecei a desenrolar a história do Wagner.

Escrever um livro é sempre uma criação íntima. Um livro é um filho amado e terminei de escrever bastante abalado pelo contexto. Gosto do livro e por isso mesmo acabei publicando antes de doutros que estavam na fila. É uma história densa, mas vale a pena conhecer.

Sinopse:

Wagner desistiu de viver e tinha como solução o câncer de pulmão que descobriu e que decidira não tratar. Apesar dos amigos tentarem persuadi-lo a seguir o tratamento, ele decidiu que o melhor a fazer seria uma festa. A festa derradeira seria o momento de se divertir, embriagar-se e despedir dos amigos. Os amigos teriam como comemorar com ele, beber com ele e, quem sabe, até dividir as suas coisas. Ele não tinha mais esperança de viver bem e nem de querer viver mais. Era um homem sozinho, sem sonhos e não via luz no fim do túnel. A volta de Rafaella na festa lhe trouxe uma notícia inesperada que poderia mudar a sua vida para sempre: ele tinha um filho. Agora era importante lutar contra o câncer e sobreviver. Ele teria como para recuperar o tempo perdido?

Sobre o autor Ver todas as postagens

Artur Laizo Escritor

Artur Laizo nasceu em 1960, em Conselheiro Lafaiete – MG, vive em Juiz de Fora há quase quatro décadas, onde também é médico cirurgião e professor.

2 comentáriosDeixe um comentário

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *