AMIGOS – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

AMIGOS

Eu sou muito feliz
Porque eu tenho amigos!
Eu tenho amigo vampiro,
Tenho amigo lobisomem,
Amigo bruxo, amiga bruxa,
Fada, quase fada, maga.
Eu tenho amigo elfo,
Amigo invisível.
Eu tenho amigo hetero, gay,
Amigo eu não sei.
Tenho amigo tubarão,
Amigo cachorrão,
Eu tenho amigo gato,
Tem amigo que é chato.
Tenho amigo morcego,
Libélula, mariposa, borboleta.
Eu tenho amigo marombeiro,
Amigo sedentário, preguiçoso,
Gordo, magro, muito gordo,
Amigo fraquinho, muito magro,
Amigo forte, fortão,
Tenho até amigo fordo.
Amigo atleta, amigo pateta,
Amigo esperto, amigo somente.
Eu sou feliz porque
Tenho amigos.
Amigos cultos,
Literatos, escritores,
Contadores de histórias,
Contadores de casos,
Amigos criadores de casos…
Eu tenho amigos
Que se importam comigo
E amigos que não vejo há anos!
Eu tenho amigos
Que nunca vi!
Outros que sempre vejo.
Tenho aqueles virtuais
Tão importantes quanto os reais.
Eu tenho amigos reais.
Tenho amigos que me acompanham,
Tenho os que me perseguem,
Tenho alguns que vão sozinhos,
Tem outros que me esquecem.
Eu tenho amigos
Em todos os lugares,
Em todos os níveis,
De todas as raças,
De todos os cleros,
De todos os gostos,
De todo jeito.
Eu sou feliz porque tenho amigos!
Você que é meu amigo
Um grande abraço – adoro abraço -,
Beijo grande!

         

Sobre o autor Ver todas as postagens

Artur Laizo Escritor

Artur Laizo nasceu em 1960, em Conselheiro Lafaiete – MG, vive em Juiz de Fora há quase quatro décadas, onde também é médico cirurgião e professor.

8 comentáriosDeixe um comentário

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *