AMIGOS – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

AMIGOS

Eu espero que terminemos nossos dias

Amigos!

Sentados em algum lugar,

Prefiro Parque Halfeld,

Tu, Quebra Anzol,

 

Estaremos os dois

A ler-nos,

a decifrar-nos cada verso

Que houvéramos escrito.

A rir de cada situação,

de cada musa,

de cada particular solidão…

 

Estaremos os dois

Sorrindo pra vida,

chorando pela vida,

sentindo tudo aquilo

Que hoje ainda nos faz ir atrás?

Talvez estaremos os dois

A brindar vidas repletas de dores,

Umas vidas vazias de amores,

Umas vidas vividas

Na esperança,

na procura,

na eterna busca de tudo!

 

Coisas da Noite, 1997.

Sobre o autor Ver todas as postagens

Artur Laizo Escritor

Artur Laizo nasceu em 1960, em Conselheiro Lafaiete – MG, vive em Juiz de Fora há quase quatro décadas, onde também é médico cirurgião e professor.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *