ATÉ QUANDO? – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

ATÉ QUANDO?

Os sonhos passam
Os desejos passam
A vida passa muito mais devagar…

A vontade de fazer mais passa
A alegria de realizar, de criar passa
A vida passa mais devagar…

O corpo, o vigor, a energia passam
A cor dos cabelos, a lisura da pele passam
A vida passa mais devagar…

E nessa discordância de tempo
Resta o quê, para aquela lenta caminhante?
O que passou, acaba? Fica na saudade?
Frustra o presente a alegria do passado?

O calor da juventude esfria
A energia do sexo jovem esfria
O corpo envelhece e aos poucos esfria
Mas a caminhada é mais longa
E carregamos na mente, na alma
Carregamos nas lembranças
Fardos de gelo – nossos anseios
Carregamos nos braços fracos
Tudo aquilo que um dia nos impulsionou
Tudo aquilo que nos deu forças
E hoje é um fardo
Porque tudo passou, tudo!
Menos a vida que continuará!
Por quanto tempo?
Apesar da falta de tudo,
Não se sabe até quando…

Sobre o autor Ver todas as postagens

Artur Laizo Escritor

Artur Laizo nasceu em 1960, em Conselheiro Lafaiete – MG, vive em Juiz de Fora há quase quatro décadas, onde também é médico cirurgião e professor.

4 comentáriosDeixe um comentário

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *