Artur Laizo Escritor – Página: 2 – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

Autor - Artur Laizo Escritor

ALMA TRISTE

Minha alma triste e desesperada Busca incessantemente sua boca No frio da noite, na madrugada, Mas você partiu, deixando louca   A minha vida. O meu sonho lindo Desapareceu junto a você. Não há mais luz no horizonte infindo Só dúvidas, lágrimas… Porquê?   Os dias passam, sofro com eles, Acordo sempre à noite parado No...

FELIZ

Aí, depois de sair com a namorada, depois de conversar com vários amigos que eles receberam em sua mesa predileta, no seu bar predileto, com seu garçom predileto, ele foi a outro bar em busca de outros assuntos e outras conversas… Achou o que queria, conversou sobre milhões de coisas diferentes – um rapaz chegou eia  cantou, ele não...

Sinto-me só! Não que o pudesse, mas penso no seu corpo. Rolo mentalmente, abraçado a você, lambuzamo-nos de sexo e quero a todo esforço encontrar prazer no seu corpo, nos seus pelos, nos seus lábios, no seu sexo… Sinto que temos abismos entre o que de mais belo poderia acontecer conosco. Sei também que o que de mais forte nos separa...

VIAGEM

Eu sabia que estava indo por um caminho mais longo que o normal, também sabia que não conhecia aquele lugar e aquelas flores e cores que me envolviam e começavam a fazer parte do meu corpo. Tudo era sensação e prazer. Não podia sequer parar os meus passos e ir mais devagar. Pareceu-me, certa hora, que eu voava numa insustentável massa...

SONETO

Soneto é uma estrutura literária de forma fixa composta por catorze versos, dos quais dois são quartetos (conjunto de quatro versos) e dois tercetos (conjunto de três versos). Foi provavelmente criado pelo poeta e humanista italiano Francesco Petrarca (1304-1374). A palavra soneto (do italiano “sonetto”) significa pequeno som ao referir-se...

SEM NINGUÉM

Simplesmente se vê que se está sozinho! Não há mais ninguém com quem se possa falar, Não há mais nada que nos faça entender, Não há mais…   Falta-me a tua companhia, Falta-me teu calor, Falta-me teu corpo Que quando colado ao meu Podíamos sonhar E fazer mil loucuras…   Hoje eu estou só e nem mesmo o vinho, Nem...

VERSIFICAÇÃO

Versificação é toda a arte de se expressar em forma de versos. Há muita coisa que pode contribuir para que o texto tenha harmonia e beleza como o ritmo, a metrificação, a rima e o formato do poema. Cada linha de um poema corresponde a um verso. Esses versos podem ser classificados de acordo com o número de sílabas e vão do Monossílabo ao...

NÃO SEI AO CERTO

Não sei ao certo O que me acontece. E cada vez mais Perco-me nos fatos E  nos atos, E confundo minha mente, Quero querer o que não quero, Quero fazer o que não posso, Quero amar pessoas que não me amam…   Não sei ao certo o que me acontece, Mas compreendo que neste mundo pequeno, Não haverá lugar, tempo, pessoa, nada, Pra me...

NÃO QUERO QUE PENSES

Eu não quero que tu penses Que eu estou tão sozinho assim E que estou sofrendo tanto Sentindo falta de ti…   Eu não quero que tu penses Que sem ti eu não sou nada, Que sem teus ‘braços e beijos, Sem ti, eu não posso existir…   Eu não quero que tu penses Que eu estou sozinho, náufrago, Num mundo vazio e...