Artur Laizo Escritor – Página: 36 – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

Autor - Artur Laizo Escritor

ODEIO TE AMAR!

Odeio te amar! Odeio pensar em ti Todo o meu dia. Ultrapassar meu dia pensando em ti, Deixar de viver-me para viver-te, Deixar de ser eu para ser somente tu, Procurar em mim resquícios Do nada que sobrou, Do nada que sou, Do… sou? Odeio amar-te! Preferia minha solidão sozinho Que a minha solidão Acompanhado do teu descaso. Adoraria não...

D. CLEUSA – SEGUNDO CAPÍTULO

II A moça não teve tempo pra pensar sobre o que fazer, mas ainda assim o acompanhou até a sala de estar da casa e lhe mostrou o telefone. Fábio ligou para a emergência policial e em poucas palavras relatou o que vira. Precisava que a polícia viesse o mais urgente possível. Precisava que alguém lhe dissesse que aquilo não era verdade. Sim...

É DIFÍCIL MORRER

  Quando eu escrevi “É DIFÍCIL MORRER” eu quis mostrar a vida de pessoas que na realidade não têm uma vida plena. Tive a ideia dentro da UTI quando recebi um morador de rua politraumatizado e comecei a pensar sobre a vida desses pobres coitados e o que poderia esperar por eles depois de um tratamento que nem sempre seria...

EMPADA

  Sem dúvida alguma, empada é o salgadinho que eu mais gosto. Sempre gostei de comer empada com café. Algumas pessoas acham muito engraçado eu tomar café e comer salgadinho, mas combina bem empada e café, quibe e café, cigarrette e café, enfim tenho que dizer também que eu adro café. Tomo litros de café por dia. Pena que não possa...

DAN BROWN

Viver num mundo sem tomar consciência do significado do mundo é como vagar por uma imensa biblioteca sem tocar os livros. Abram a mente, meus amigos. Todos nós tememos aquilo que foge à nossa compreensão. Tente dobrar um braço e ele resistirá. Mas convença uma mente a pensar como você deseja e terá conquistado um aliado.

VOAR ALTO

  Talvez eu seja O mais ínfimo dos mortais, E tenha a mente Assim em desordem, Por não conseguir concatenar idéias, Por não conseguir superar barreiras, Por me perder em coisas fúteis, Por não me deixar crescer, Por não me deixar evoluir, Por me atar a terra E não me permitir alçar vôos… Talvez não consiga, Nem em outras...

D. CLEUSA (conto em cinco capítulos)

Meus amigos, inicio hoje um conto de assassinato de uma velha benzedeira. Uma mulher a quem todos amavam, mas que foi encontrada morta na sala onde benzia e praticava o bem. Fora degolada! Quem poderia ter feito tamanha atrocidade? Fábio era uma pessoa que sempre ia à casa da velha se benzer, naquele dia ele afirma que saiu correndo do interior...

HENRY FORD

O insucesso é apenas uma oportunidade para recomeçar com mais inteligência. O homem que empenha todo o seu trabalho e imaginação em oferecer por um dólar o mais possível, em vez de menos, está condenado ao sucesso. Se o dinheiro for a sua esperança de independência, você jamais a terá. A única segurança verdadeira consiste numa...

LEMBRANÇAS DO ORIENTE

Eu escrevi Lembranças do Oriente aos treze anos de idade. nessa época eu já lia durante as vinte e quatro horas do meu dia e escrevia e estudava e ainda fazia muitas outras coisas nas horas que me sobravam. Sempre fui assim mesmo. Escrever uma história com uma temática ao mesmo tempo romântica e fantasiosa, cheia de amor e magia, cheia que...

O VAMPIRO DOUGLAS

Então, gente, como eu prometi, vou contar o que aconteceu no meu encontro com o Douglas no campus da Universidade Federal de Juiz de Fora. Eu fui pra lá caminhar. O dia estava lindo, sol de um lado, lua do outro. Estava calor, mas nada insuportável – detesto calor, todo mundo sabe – e eu precisando fazer exercício aeróbico. Marquei com...