CONTOS – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

Categoria -CONTOS

O PACTO – IX CAPÍTULO

O cenário estava caótico. Fogo para todo lado destruía Juiz de Fora paralisada no tempo. Os carros da Avenida Rio Branco, com o calor insuportável explodiram e causavam mais incêndio. Até a Magnólia, árvore centenária que floresce o ano todo do lado direito da escada que leva o fiel da calçada para o velário pegou fogo e as flores...

O PACTO – OITAVO CAPÍTULO

Antes porém de conseguir passar pelo portal onde a besta o esperava, ele teria que romper laços que o prendiam a vida terrena. Dentro da igreja sua família rezava e pedia por ele. Ele sentia a atração da prece e a força da fé de seus filhos. Ele precisava neutralizar aquele laço de energia que não deixava que ele partisse. Dentro da...

ANJO E DEMÔNIO – QUEM PODE MAIS?

O PACTO – CAPÍTULO VII _ Estêvão – gritou Augusto saindo da Matriz e vendo que o patrão acompanhava o demônio. No momento em que eles passaram pela porta principal, o sino que anunciava meio-dia parou na sexta badalada. Havia se instalado uma lacuna de tempo onde só aqueles que estavam dentro da igreja não estavam...

ENCONTRO NA CATEDRAL

SEXTO CAPÍTULO – O PACTO A respiração de Estêvão estava ficando difícil. Sempre que ele dormia, a mulher percebia que ele respirava com menor frequência e a cada expiração o cheiro de enxofre aumentava no quarto. Ela começou a se sentir mal no quarto e resolveu ir tomar um copo de água e dormir no quarto dos filhos. Ao entrar no...

A MORTE DA COSTUREIRA

O PACTO – 5º CAPÍTULO A Polícia de Juiz de Fora estava confusa. Encontraram nos dois últimos meses cinco corpos de moradores de rua assassinados na madrugada. Todos tinham o coração arrancado do peito e eram achados em uma poça de sangue. Os lugares se alternavam: o primeiro corpo foi identificado entre os moradores da calçada do...

O MENDIGO

O PACTO – PARTE 4 Duas mortes em troca de saúde dos filhos e dinheiro – isso era exatamente o que estava acontecendo com Estêvão. Ele trocou a alma dos pais para ter dinheiro. O demônio que o ajudava, cobrava caro, mas não deixava passar. Primeiro o velho Jair que estava acamado e não era mais que um fardo que tinham que...

CONVERSA NO RESTAURANTE

O PACTO – TERCEIRO CAPÍTULO Cinco anos se passaram desde a morte do seu pai. Estêvão morava no imenso casarão do pai e com o dinheiro da venda da sua casa, investiu em um restaurante de comida chinesa e se tornou milionário. O perfil do empresário agora era de um homem muito rico e com muitas possibilidades de se tornar ainda mais...

CRIME OU ACIDENTE?

O PACTO – PARTE 2 O senhor Jair se levantou da cama no escuro, ainda não eram cinco horas da manhã e não fez nenhum barulho. Descalço, saiu do quarto, pé ante pé para não acordar a esposa, setenta e dois anos, apenas três mais nova que ele, mas ela andava debilitada e ele não queria incomodá-la. Andou pela casa no escuro e foi até...

O ESTRANHO NO CEMITÉRIO

O PACTO – PARTE I Ele estava muito triste! Não sabia o que fazer da vida. Estevão era casado, pai de três filhos pequenos e descobriu que estava falido. O filho do meio estava com quatro anos e há seis meses estava doente. Passou esse tempo último internado em vários hospitais e pouco tempo em casa. Estêvão estava devendo muito...

MARIA ALICE E JOÃO CARLOS

Maria Alice saiu de casa às vinte horas em ponto. Queria estar no centro da cidade antes que os amigos chegassem ao lugar onde combinaram de se encontrar. Vestida de preto da cabeça aos pés, a ruiva deixou os cabelos longos e lisos soltos nas costas. Portadora de grandes olhos azuis de uma sagacidade imensa, ela estava radiante naquela...