CRÔNICAS – Página: 6 – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

Categoria -CRÔNICAS

O TÚMULO DA MÃE

  Ele ia ao túmulo da mãe todos os dias. Ele chegava sozinho, sempre com um chapéu que cobria o topo da cabeça, mas que deixava os longos cabelos loiros soltos por baixo. Envolvia o pescoço com um cachecol xadrez bege com preto nos dias frios para não “pegar friagem na garganta”. Ele olhava o túmulo simples naquele cemitério onde...

VAMPIRO

  Ele saiu do quarto escuro e cambaleante andou pela rua também escura. Ele não conseguia ver nada a frente, mas sabia que deveria seguir em frente. A noite estava escura e a lua há muito se escondera para não ser cúmplice daquilo que iria acontecer. Ele não bebera demais, mas sabia que não estava normal. Havia alguma coisa na sua...

FOI MELHOR PARA ELA

Ela estava ali internada naquela enfermaria simples, rodeada de outros doentes que, como ela, viviam suas doenças antigas ou novas e sofriam o peso de suas idades e de toda a carga de estragos que o tempo lhes causara. Ela sofrera um ataque cardíaco aos oitenta anos e trouxeram-na para o hospital. Único hospital da região especializado em...

O ALVARÁ

Depois de dias esperando a liberação de um alvará para realizar um evento de saúde na praça da cidade, eu fui ao órgão competente procurar a resposta. – Olá, disse o rapaz velho conhecido de todas as semanas que eu procurei para ter a resposta do alvará, tudo bem? – E aí? Alguma resposta? – Uai, já saiu daqui e já...

O feijão

  Há três dias na praia e somente agora ele se apercebera que deixara o feijão no fogo. Não se importava com a casa, a casa tudo bem, mas o feijão no fogo… E o pior é que ele não comera o feijão. Colocara para esquentar e sonhava em saborear o “feijão gordo”, mas a turma chegou e ele partiu para a praia. E somente agora ele...

Tudo bem?

  E aí aquele amigo me perguntou, passando por mim, na rua: _ Tudo bom? Tudo bom nada, pensei, estou indo trabalhar todo de branco nessa chuva que não para e não cai de vez, estou cansado de tanto correr de um lado para o outro nesse calorão infernal e não posso morar dentro de um iceberg, queria poder parar e jogar as pernas pra cima e...

INVERNO EM PARIS

  – Vamos pra Paris? – perguntou Roberto de repente. – Claro! – responde Maria Lúcia sorrindo. – Eu estou falando sério, gente. – Nós topamos – diz Silvio, – vamos de bicicleta. – Não, vocês não estão me entendendo – retorna Roberto aos amigos. – Eu estou meio de saco cheio de tudo o que...

DIA DA PADROEIRA

Ele morreu no dia de Nossa Senhora Aparecida – padroeira do Brasil, feriado, dia santo. Era costume daquela cidadezinha do interior e daquele povo da região, soltarem fogos de artifício em homenagem à Santa, ao meio-dia. Como soltariam fogos e comemorariam o dia da Santa se ele morrera? O caixão na sala pedia piedade de todos. O rosto...

Trabalho científico – crônica

Eu fui abordado por uma aluna no final do curso, desesperada, preocupada, não sabendo o que fazer por que não tinha muita coisa para colocar no seu Curriculum Lattes e se formaria em seis meses. – Professor, eu preciso fazer um trabalho científico! – Que legal, respondi, qual o tema que você quer desenvolver? – Não sei...