POESIAS – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

Categoria -POESIAS

PRESENÇA

Quem sabe um dia desses Olhando pra mim perceba Que eu era importante pra você? Quem sabe um dia desses Revendo fotos, objetos e sentindo minha presença Veja que eu era importante pra você? Mais você não percebe! E às vezes tenho medo da saudade Que ainda não senti… E que nem você sentiu algum dia por mim. Saudade do abraço...

O RETORNO

Voltando a pé, após correr com o Bolivar (meu amigo) de Lafaiete a Congonhas- 25Km. O sol estava quente, a pino, E o sentíamos bem mais escaldante… Os olhos ardendo no suor, Os cabelos revoltos no ar… Andávamos pela estrada Despedaçados de cansaço, calor, Fatigados da ex-corrida estendida, Atual caminhada de retorno… E eis...

EU QUERIA ESTAR

Queria muito estar Emaranhado nos teus braços, Envolvido pelo teu corpo, Aquecido pelo calor da tua pele… Queria muito estar Ouvindo o som do teu coração No contato com o meu peito E sentir nosso sangue se misturar… Queria muito estar Contigo nessa manhã fria Respirando o mesmo ar Trocando palavras, beijos, carinhos… Queria muito...

VIM TE VER

VIM TE VER     Hoje quando cheguei na minha rua, Esperava ver-te no meu portão: – A esperar-me! Voltei mais cedo! Larguei tudo o que tinha de fazer E vim te ver. Claro que não o saberias E nem aqui poderias estar. Entrei sozinho. E como não posso Dizer que te amo num bolero, Sentei, pena à mão, coração contigo, Escrevo-te...

EU QUERO O ÓBVIO

Eu quero o óbvio Claro! O óbvio em todos os sentidos Quero o que me agrada Mas também o que seja fácil O que é aquiescível O que eu não tenha que brigar Que lutar para ter… Quero facilidade Quero ter a mão O que me aprouver Sem que eu tenha que desembainhar espadas Levantar bandeiras Criar barricadas Ir à luta.. Quero o óbvio O óbvio...

RAZÃO

Acredito-me mais maduro, Mais cheio de razão. – que merda o raciocínio! – Acredito-me mais sério, apto “alla vita” E me encontro tão niño, tão pequeno, Tão mais preso a regras, Tão mais ínfimo, Tão mais pequeno que feliz… Não me interessam Tanto a razão, a madureza, a seriedade, Mantenho-me na minha...

NO MEU RITMO

Eu amo e desamo Com a mesa facilidade Que eu visto ou tiro uma camisa. Eu amo de acordo com a minha necessidade de amar. Eu amo e sofro por amar, sofro por não ser amado, Até que o sofrimento seja do meu interesse… No meu ritmo.   Eu amo e desamo, Como já fiz milhões de vezes, Como já me permiti abrir o coração. Como já me...

SUOR

Uma gota! Simplesmente uma gota do teu suor Desprendendo-se de tua face Deixa cair por terra Parte do que tu és Parte do teu perfume Parte de ti…   Uma gota! Somente aquela parte excretada de ti Escorrendo pela tua pele quente Trás toda volúpia Toda sensualidade Todo erotismo teu Todo teu eu…   Uma gota! Uma gota do teu suor no...

ACORDAR DE RESSACA

Amanhã você acorda de ressaca E não sabe porquê. Não há motivo: bebeu pouco, Tão pouco, Mas o seu Ego, Super-ego, Ide, Sei lá! Estão tão bêbados, Estão tão tristes Tão jogados fora! Tão nada! Você está tão nada agora! Amanhã, recobrir a casca, Fazer de novo, Refletir tudo! Morrer por morrer É o que você faz,   Morrer...

NÃO SEI MAIS AMAR

Não sei mais amar como já amei outrora, Não me dedico mais ao amor, como dantes. Não me prendo a carinhos, Afagos e beijos, paixões e desejos, Como já me permiti ter E enlouquecia se não os tivesse. Não sei mais me dedicar à ninguém Como houvera feito nos primórdios Não me preocupo mais com pedras Que por ventura no caminho...