POESIAS – Página: 3 – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

Categoria -POESIAS

CADA UM AMA DE UM JEITO

Cada um ama de um jeito E até sem jeito Ama-se de forma plena Incondicionalmente Imprudentemente Intensamente Superficialmente Mas o amor está sempre presente Em toda forma de amar Em toda forma de odiar No olhar furtivo No olhar desejoso No tesão contido No desejo mais oculto Sublimado Escamoteado Guardado a sete chaves Mas o.amor está dentro...

OLHEI PRA TRÁS

Ainda olhei para trás Quando parti, Para certificar-me de que tu Não te arrependestes.   Com esperança no coração Após alguns passos, Voltei-me e tu nem mesmo Observavas meu distanciar…   Querias que eu me fosse, Querias que eu te deixasse, Mas no fundo eu ansiava Por ouvir meu nome nos teus lábios…   Tu fechastes...

BOM DIA

Eu saí de casa naquele dia frio e cinza E dei bom dia Ao porteiro sorridente, E dei bom dia Ao vendedor de balas sempre presente, Dei bom dia Ao professor de musculação apressado, Dei bom dia Ao motorista do carro, sempre estressado, Dei bom dia À secretaria que está sempre elegante, Dei bom dia Ao varredor de rua Dei bom dia Ao guarda de...

MEU JEITO SOLO DE SER

Talvez a essência Da minha matéria Sobrexista a tempestade E não me atinjam raios Não me derrubem furacões Talvez eu passe, Talvez resista.   Vou resistir a tudo Vou sobreviver a todos Vou conseguir guardar Pra mim, só pra mim, Minhas incongruências todas, Minha inconseqüência, Meu jeito solo de ser.

CONTIDO EM SILÊNCIO

Insuportavelmente quieto e silencioso Meu coração bate calado, Tentando não ser ouvido. Presa na sombra, imóvel, apagada, Minha alma sussurra ao vento, Na intenção de não ser sentida. Meu corpo, como que atado a ferros, Não move um músculo, um pelo, Para passar despercebido…   Mas minha mente, irrequieta, doidivana, Busca-te onde...

CONTIDOS EM SILÊNCIO

Insuportavelmente quieto e silencioso Meu coração bate calado, Tentando não ser ouvido. Presa na sombra, imóvel, apagada, Minha alma sussurra ao vento, Na intenção de não ser sentida. Meu corpo, como que atado a ferros, Não move um músculo, um pelo, Para passar despercebido…   Mas minha mente, irrequieta, doidivana, Busca-te onde...

SOZINHO

Inatingível Inacessível Impossível Totalmente fora de qualquer possibilidade De amar, de ser atingido no peito…   Corpo fechado Coração gelado Alma errante Sou pura emoção e sentimentos E amo, e quero e preciso…   Meu ser volátil Desesperado Para amar outra vez Não vê a hora em que o sol vai aparecer E eu vou voltar p’ra...

CHEIO DE NADA

Queria escrever alguma coisa cheia de mim, Mas eu estou agora, cheio de nada… Queria dizer de meus sonhos, Que como areia do deserto Estão nas minhas mãos abertas… Queria dizer dos meus amores, Que como feras selvagens Estão nas jaulas abertas do meu coração, Queria dizer dos meus desejos, Que como filmes de arte Não lotam...

AMIGOS

Eu espero que terminemos nossos dias Amigos! Sentados em algum lugar, Prefiro Parque Halfeld, Tu, Quebra Anzol,   Estaremos os dois A ler-nos, a decifrar-nos cada verso Que houvéramos escrito. A rir de cada situação, de cada musa, de cada particular solidão…   Estaremos os dois Sorrindo pra vida, chorando pela vida, sentindo...

QUERIA

Queria, com certeza, queria Sentir agora Roçar-me nas costas tuas mãos Dizendo-me que chegaste, – eu distraído a escrever- E que estás pronta ao amor…   A princípio, arrepiar-me-ias, E eu tentaria em vão, Não mostrar-te que te soube perto, Não demonstrar-te quanto te quero. Manter-me-ia imóvel, Para que tu continuasses A...