POESIAS – Página: 3 – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

Categoria -POESIAS

NATAL

Natal! Família reunida Sorrisos, alegria Crianças todos Adultos ou não Crianças todos Família reunida Crianças todos Natal de guloseimas Natal de amor Natal de fé! Famílias reunidas Sonhos de ano todo Todos crianças Todos felizes (?) Todos em fé, em paz… Pena que nem todos Crianças ou não Na cidade, no mundo, Tenham a sorte de ser...

SEXTA-FEIRA

Fim da semana Não o fim de semana Mas a conclusão de vários dias de trabalho, correria e desassossego. Sexta-feira Hora de respirar e pensar que cumpriu-se o destinado, A lista de afazeres, As obrigações… Sempre as obrigações às quais nos fizemos ser obrigados a resolver… Sexta-feira Hora, dia, talvez poucos minutos De se...

MEUS MOINHOS DE VENTO

Eu queria parar de pensar Parar de imaginar o que está por vir Eu queria parar de esperar Parar de ter essa ansiedade terrível… Queria poder não ouvir, não falar Não ter que acreditar, não ter que jurar… Eu queria poder repousar Deitar a cabeça em um travesseiro macio e frio E dormir o sono dos justos… Queria esticar o meu corpo...

ATÉ QUANDO?

Os sonhos passam Os desejos passam A vida passa muito mais devagar… A vontade de fazer mais passa A alegria de realizar, de criar passa A vida passa mais devagar… O corpo, o vigor, a energia passam A cor dos cabelos, a lisura da pele passam A vida passa mais devagar… E nessa discordância de tempo Resta o quê, para aquela lenta...

PROÍBA-ME DE PENSAR!

Proíba-me de pensar! Tape meus olhos para que eu não veja O que me acontece à queima roupa. Não deixe que meus pensamentos – tão cruéis -, Prossigam elocubrando dores, Ofuscando sonhos, Apertando o peito! Proíba-me de pensar! Proíba-me de remoer fatos, de revirar situações… Proíba-me de sentir! Não interfiram mais meus...

ÉTER VERMELHO SANGUE

Preciso do éter vermelho como sangue Para anestesiar minha mente E diminuir a fúria do vulcão A lava incandescente de ideias O vapor inebriante de desejos A loucura que não me permite parar… Preciso do vermelho liquido viscoso Que me desce pelo pelo corpo E me sobe até o cérebro fervente… Apaziguar a inquietude Amenizar o rebuliço...

TALVEZ SABEREI

TALVEZ SABEREI A vontade de ser outro A vontade de ter outra coisa A esperança de conseguir um lugar longe ou perto Talvez, quem sabe, essa esperança seja a unica saída… Sei que quero tudo diferente Menos tudo que faço, vivo e espero O que fazer com esse momento atual e feio? O que fazer para sofrer menos? Não sei! Não sei! Talzez...

O ABRAÇO

Por que eu gosto de um abraço? Gosto de trocar energias, De sentir o calor do corpo Que meu calor recebe. Gosto desse momento íntimo Que distribui a força, Diminui a dor, a solidão, Aumenta a esperança e o brilho nos olhos. Gosto de abraçar meus amigos Meus entes queridos, todo mundo Gosto desse momento único De poder dizer calado, o quanto...

ESTANCAMENTE

Meu corpo, Na aura vibrante do infinito, Se excita em sonhos e desejos E se comprime e se cala… Meu corpo, No silêncio constante, depois do grito, Se confunde em carícias e beijos, Se torna macio, mas não fala… Meu corpo, Talvez por tornar-se um mito, Se encontra entre sons e harpejos, Na vibração da luz e tanta apagá-la. Meu...

PRESENÇA

Quem sabe um dia desses Olhando pra mim perceba Que eu era importante pra você? Quem sabe um dia desses Revendo fotos, objetos e sentindo minha presença Veja que eu era importante pra você? Mais você não percebe! E às vezes tenho medo da saudade Que ainda não senti… E que nem você sentiu algum dia por mim. Saudade do abraço...