POESIAS – Página: 8 – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

Categoria -POESIAS

FELIZ

Sempre pensei em ti primeiro. Arrasei minha vida em vários momentos, Destruí diversas vezes as estacas da ponte Que me unia ao resto do mundo E sempre que quis fugir de ti Caia no vazio e me afogava No rio de lágrimas que chorei por ti.   Eu sempre quis ter-te ao meu lado Buscando iluminar minha existência E fechei todas as...

CÉU ENLUARADO

  Ando sob céu enluarado, Vejo as sombras de um jardim Num lago apaixonado E penso um pouco em mim.   É lascivo e monótono o tédio, É delirante e fogosa a dor… Mas sei, digo-te pois, Que o que faço, não o deveria…   Ando meio abstrato no mundo Vendo homens famintos e gordos ladrões, Vendo chuvas, enchentes...

DESESPERANÇA

Não sei se vale a pena Fechar os olhos e sonhar Que o passado ainda está presente E que o futuro pode me sorrir! Sonhos são sempre frutos De uma imaginação Que, como o néctar, nos alimenta o dia. E sempre que deixamos o travesseiro, Percebemos a cama fria Como a realidade. Não há sonhos realizáveis? Não há mais o que esperar! O passado...

NÃO É BEM ASSIM

  Tudo aquilo que eu disser, Não será bem feito como o sinto… Minhas palavras não são reais Para exprimir tal sensação. Sofro tanto que nem mesmo o sei E o que digo… Não é bem assim…   Sinto agora o que fiz. Sinto-o! Sinto que quando te deixei, Trouxe-te mais e mais a mim E sem querer me fazes falta, Sem querer...

ODEIO TE AMAR!

Odeio te amar! Odeio pensar em ti Todo o meu dia. Ultrapassar meu dia pensando em ti, Deixar de viver-me para viver-te, Deixar de ser eu para ser somente tu, Procurar em mim resquícios Do nada que sobrou, Do nada que sou, Do… sou? Odeio amar-te! Preferia minha solidão sozinho Que a minha solidão Acompanhado do teu descaso. Adoraria não...

VOAR ALTO

  Talvez eu seja O mais ínfimo dos mortais, E tenha a mente Assim em desordem, Por não conseguir concatenar idéias, Por não conseguir superar barreiras, Por me perder em coisas fúteis, Por não me deixar crescer, Por não me deixar evoluir, Por me atar a terra E não me permitir alçar vôos… Talvez não consiga, Nem em outras...

PRANTEAR MEUS MORTOS

  Creio que chegou a hora de prantear meus mortos: Meus amores mortos, Meus sonhos mortos, Meus desejos mortos, Minha vida quase morta Por milhão de razões indeléveis.   E no velório dos meus mortos, Há tantos amigos que não virão, Deixaram de ser amigos, Há tantos amores que não virão, Deixaram de me amar a tempos, Há tanta...

SONHADOR

Chamaste-me um dia: – Sonhador! E eu, eu sonhava com castelos no ar, Com um puro e belo jasmim Que mostrava-me sempre o seu perfume…   Chamaste-me um dia: – Sonhador! E na mente eu esperava encontrar Um perfeito par, um doce amor, Um lindo dia, um beijo ardente…   E no meio destes meus sonhos, Havia luz, paz...

VELHICE I

  Arabescos de nuvens no céu… Na vitrola um tango antigo, Cheirando a mofo… A noite cobre o mundo com seu véu, Eu me encontro só, comigo, Cheirando a mofo…   Não me soltam as asas, Não me olhas os olhos, as falas… Isolado aqui estou, Vôo preso a mim por sobre casas, Sinto arder o choque nas costas, de...

ENGASGOS

  Solidão é o espelho da morte, Que chega devagar e vai matando aos poucos. Transforma dores da alma em dores físicas. Esperança em tristezas, Momentos em desafios, Dores em mais dores.   Alma que dói, vida que dói! Solidão é um estado da alma, Que chora, mesmo nas alegrias. Solidão é uma lagrima que rola, Uma saliva que desce...