Sem categoria – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

Categoria -Sem categoria

PRESENÇA

Quem sabe um dia desses Olhando pra mim perceba Que eu era importante pra você? Quem sabe um dia desses Revendo fotos, objetos e sentindo minha presença Veja que eu era importante pra você? Mais você não percebe! E às vezes tenho medo da saudade Que ainda não senti… E que nem você sentiu algum dia por mim. Saudade do abraço...

PONTUAÇÃO – 3ª PARTE

Travessão ( — )   a) dar início à fala de um personagem em uma história: Ex.: O filho perguntou: — Pai, quando começarão as aulas?   Um sorriso largo encheu o rosto lindo do vampiro. _ Olá! Como vão? – perguntou ele. – Que bom que vocês trouxeram o seu amigo. Naquele dia, no restaurante, não pudemos conversar...

EU, ARTUR LAIZO ESCRITOR

Eu aprendi datilografia em uma máquina de escrever Remington imensa para meus oito anos de idade e sonhava ser um escritor. Apesar da insistência da professora, eu escrevia muito rápido, usando três dedos de cada mão. Continuei escrevendo na minha máquina de escrever pessoal que deveria ter vinte e cinco centímetro de largura e vinte e...

CONCURSO DE POESIAS – LEIAJF 2019

CONCURSO LITERÁRIO POESIA LEIAJF 2019   OBJETIVO Realização de um concurso de poemas e poesias. Serão poemas de autores residentes no Brasil ou em outro país desde que o poema seja escrito em português. As poesias deverão ser inéditas e o resultado será publicado no dia 31 de maio de 2019 na Fanpage e Instagram da LEIAJF. As poesias...

DOMINIC VOLOSHIN – ISABELA ALLMEIRA – RESENHA

Tamanho do arquivo: 2815 KB Número de páginas: 114 páginas Data da publicação: 15 de abril de 2018 Vendido por: Amazon Digital Services LLC Idioma: Portuguese ASIN: B07C76LXF5     Quando o temido vampiro Dominic aceita participar de uma reunião de clãs em um bordel famoso de New Orleans, ele não tem intenção de representar o...

J’ADORE LA FRANCE – O CORCUNDA DE NOTRE DAME

J’adore la France! Desde criança meu sonho sempre foi conhecer Paris, andar pelas suas ruas, conversar com as pessoas e, enfim, sentar na escadaria de Sacre Coeur e ficar horas observando “les toits gris de Paris”. Como prêmio de minha conclusão do ensino médio, meus pais me deram uma viagem a Paris e fiquei deslumbrada com tudo. Eu...

A VIDA PASSA

O sol se esconde de trás das montanhas, A tarde que cai é triste, até medonha…   O vento da noite agitando meus cabelos, Me trás desejos que não posso tê-los.   Me faz cantigas de ninar, de sonhar, Me lembra o som doce do mar…   Na terra que racha aos meus pés, Na sombra que me faz ter fé   No dia seguinte...

VIAGENS II

Outra vez, também durante uma volta minha de Conselheiro Lafaiete para Juiz de Fora, o fato foi muito interessante. Entrei no ônibus na rodoviária e a cidade inteira estava “pegando fogo” com o CARNALAFÁ – carnaval temporão – se bem me lembro, em agosto. Claro que, como sempre, me sentei à janela e, som ligado, fones de ouvido...