CONCORDÂNCIA VERBAL – PARTE 1 – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

CONCORDÂNCIA VERBAL – PARTE 1

CONCORDÂNCIA VERBAL

Existe uma relação entre o verbo e o sujeito para se formar uma frase. Os verbos são conjugados de acordo com o sujeito da oração. Se o sujeito estiver no singular, o verbo também deverá estar; quando o sujeito estiver no plural, o verbo também estará.

Exemplos:
– Eu leio um livro por mês.
– Minha mãe fazia um pudim espetacular.
– Meus primos gostam muito de futebol.

Muito simples para quem sabe conjugar verbos? Nem sempre!
Há situações que provocam dúvidas e que fazem com que o escritor escreva com erros que não deveriam existir.

REGRAS PARA SUJEITO SIMPLES
1. Coletivo simples: o verbo fica sempre no singular.

Exemplo:
– O cardume nadava de um lado para o outro fugindo da destruição.

1.1. Coletivo especificado: o verbo pode ser conjugado no singular ou no plural.

Exemplo:
– A multidão de fiéis seguia calada.
– A multidão de fieis seguiam calados.

2. Coletivos partitivos: com o uso de “a maioria de”, “a maior parte de”, “grande número de”, o verbo pode vir no singular ou plural:

Exemplo:
– Grande número dos presentes achou a palestra enfadonha.
– Grande número dos presentes acharam a palestra enfadonha.

3. Expressões: “mais de”, “menos de”, “cerca de”, o verbo concorda com o numeral.

Exemplo:
– Mais de uma pessoa entrou na loja.
– Mais de duas pessoas entraram na loja.

Se a expressão “mais de” indicar reciprocidade, o verbo vai para o plural.

Exemplo:
– Mais de um italiano se abraçaram.

4. Nomes próprios
Com nomes próprios, a concordância deve ser feita considerando a presença ou não de artigos.

Exemplo:
– Estados Unidos dita regras para o mundo.
– Os Estados Unidos ditam regras para o mundo.

5. Pronome relativo “que”
O verbo deve concordar com o antecedente do pronome “que”.

Exemplo:
– Foi ela que fez a lição.
– Era eu que escrevia as cartas.
– Foste tu que pintaste as paredes todas?

6. Pronome relativo “quem”
O verbo pode ser conjugado na terceira pessoa do singular ou pode concordar com o antecedente do pronome “quem”.

Exemplo:
– Fui eu quem afirmou.
– Fui eu quem afirmei.

7. Expressão “um dos que”
Este é mais um dos casos em que tanto o verbo pode ser conjugado no singular como no plural.

Exemplo:
– Ele foi um dos que mais contribuiu.
– Ele foi um dos que mais contribuíram.

REGRAS PARA SUJEITO COMPOSTO

1. Sujeitos formados por sinônimos
O verbo tanto pode ir para o plural, como pode ficar no singular e concordar com o nome mais próximo.

Exemplo:
– Intolerância e raiva estavam presentes no discurso.
– Intolerância e raiva estava presente no discurso.

2. Sujeito formado por palavras em graduação e enumeração
Este é mais um caso em que tanto o verbo pode flexionar para o plural, como também pode concordar com o núcleo mais próximo.

Exemplo:
– Um mês, um ano, uma década de poder não supriu a saúde.
– Um mês, um ano, uma década de poder não supriram a saúde.

3. Sujeito formado por pessoas gramaticais diferentes
Nesta situação, o verbo vai para o plural e concorda com a pessoa, por ordem de prioridade.

Exemplo:
– Amanda, tu e eu cantaremos primeiro.

(eu, 1.ª pessoa + tu, 2.ª pessoa + ele, 3.ª pessoa), ou seja, a 1.ª pessoa do singular tem prioridade e, no plural, ela equivale a nós, ou seja, “nós chegaremos”.

– Clara e eu fizemos um jantar especial.

(eu, 1.ª pessoa + Jair, 3.ª pessoa). Aqui também é a 1.ª pessoa do singular que tem prioridade. No plural, ela equivale a nós, ou seja, “nós conseguimos”.

4. Sujeitos ligados por “ou”
Os verbos ligados pela partícula “ou” vão para o plural quando a ação verbal estiver se referindo a todos os elementos do sujeito.

Exemplo:
– Aulas ou palestras são parte do aprendizado.

Quando a partícula “ou” é utilizada como retificação, o verbo concorda com o último elemento.

Exemplo:
– As atrizes ou o cantor esqueceu a chave do camarim.
– O cantor ou as atrizes esqueceram a chave do camarim.

Mas, quando a ação verbal é aplicada a apenas um dos elementos, o verbo permanece no singular.

Exemplo:
– E-book ou livro físico faz parte do nosso dia a dia.

5. Sujeitos ligados por “nem”
Quando os sujeitos são ligados por “nem”, o verbo vai para o plural.

Exemplo:
– Nem filmes nem shows estavam programados para o fim de semana.

6. Sujeitos ligados por “com”
Quando semelhante à ligação “e”, o verbo vai para o plural.

Exemplo:
– O médico e seus auxiliares estavam à postos para a cirurgia.

Mas, quando “com” representar “em companhia de”, o verbo concorda com o antecedente e o segmento “com” é grafado entre vírgulas:

Exemplo:
– O diretor, com todos os atores da cena, aguardava a chuva passar.

7. Sujeitos ligados por “não só, mas também”, “tanto, quanto”, “não só, como”
Nesses casos, o verbo vai para o plural ou concorda com o núcleo mais próximo.

Exemplo:
– Tanto Augusto como Rafael participaram do Sábado de Saúde.
– Tanto Augusto como Rafael participou do Sábado de Saúde.

https://www.todamateria.com.br/concordancia-verbal/
https://www.portugues.com.br/gramatica/concordancia-verbal-.html
https://www.soportugues.com.br/secoes/sint/sint50.php

Sobre o autor Ver todas as postagens

Artur Laizo Escritor

Artur Laizo nasceu em 1960, em Conselheiro Lafaiete – MG, vive em Juiz de Fora há quase quatro décadas, onde também é médico cirurgião e professor. É membro da Academia Juiz-forana de Letras e da Academia de Ciências e Letras de Conselheiro Lafaiete e presidente da Liga de Escritores, Ilustradores e Autores de Juiz de Fora - LEIAJF.

2 comentáriosDeixe um comentário

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *