DESESPERANÇA – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

DESESPERANÇA

tunel

Não sei se vale a pena

Fechar os olhos e sonhar

Que o passado ainda está presente

E que o futuro pode me sorrir!

Sonhos são sempre frutos

De uma imaginação

Que, como o néctar, nos alimenta o dia.

E sempre que deixamos o travesseiro,

Percebemos a cama fria

Como a realidade.

Não há sonhos realizáveis?

Não há mais o que esperar!

O passado esvaiu-se de meu ser

Como e éter fulgás e livre…

Carrego hoje só saudades!…

Não tenho forças para fazer um presente,

Não tenho forças para voltar a sorrir.

Não haverá futuro coerente,

Não haverá nada depois do túnel,

Só o abismo, só a desesperança,

Só o caminhar lento

Sem direção, sem perspectiva…

Não sei se vale a pena!…

Sobre o autor Ver todas as postagens

Artur Laizo Escritor

Artur Laizo nasceu em 1960, em Conselheiro Lafaiete – MG, vive em Juiz de Fora há quase quatro décadas, onde também é médico cirurgião e professor.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *