ESPERANÇA – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

ESPERANÇA

Ainda não é primavera,
Há dias frios,
Há confinamento,
E pandemia.
Porém,
A natureza impávida
Não compactua com a tristeza.
Explode em flores e perfumes
Para alegrar nossos dias,
Nossas vidas,
Nossos sonhos.
As flores nos dizem
Que temos que nos esforçar
Para não enlouquecer
Com tudo isso.
Aparecem dores no corpo,
Sons na cozinha escura,
Frio na alma,
Mas há sempre a esperança
Que um novo amanhecer
Virá.
Sempre melhor!
Vivam as flores!
Vivam os perfumes!
Viva a esperança!

Sobre o autor Ver todas as postagens

Artur Laizo Escritor

Artur Laizo nasceu em 1960, em Conselheiro Lafaiete – MG, vive em Juiz de Fora há quase quatro décadas, onde também é médico cirurgião e professor. É membro da Academia Juiz-forana de Letras e da Academia de Ciências e Letras de Conselheiro Lafaiete e presidente da Liga de Escritores, Ilustradores e Autores de Juiz de Fora - LEIAJF.

1 comentárioDeixe um comentário

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *