EU NÃO ME CASO – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

EU NÃO ME CASO

– Eu não me caso!

– Por que não, cara?

– Por quê? Imagina você: – a gente se casa e aí se acostuma a ser casado.

– Certo! Qual o problema?

– O problema é que enche o saco e aí tem que se separar.

– Mas pensando assim, meu amigo, não vai dar certo nunca!

– Eu sei! Mas aí tem que separar e separa.

– Separa, uai, e pronto!

– Mas aí você já se acostumou a ser casado e deve ser muito chato ser separado e voltar a ser sozinho.

– É, tem esse lado…

– Aí a gente se casa de novo porque se acostumou a casar e ficar casado.

– Perfeito! Até aí, tudo ótimo. Quem sabe na segunda vez?

– Quem sabe nada, cara. Imagina que você foi casado, acostumou-se a ser casado, já se separou e se acostumou a ser separado…

– E daí?

– Daí que a gente se separa de novo porque se acostumou também a se separar e viver separado deve ser bom.

– Mas casou-se de novo?

– É claro! E não se acostumou a se casar?

– Sim, mas…

– Se se acostumou a se casar, recasa, mas na hora mesmo dá vontade de se separar e aí se separa.

– E volta a ser separado?

– O que na realidade não vai dar certo porque você já se acostumou a se casar e aí você tricasa.

– Quem sabe dessa vez seja para sempre?

– Acredito mesmo que o “pra sempre” seja o “separa-casa”, “casa-separa”, porque se você olhar bem, a gente já está na trisseparação e poli, penta e a vida será sempre infinitesimalmente “casa-separa”.

– Mas será mesmo?

– Claro! Eu tenho a teoria certa: quem se casa jamais conseguirá ser um solteiro feliz!

– Como assim?

– Ou você se casa e casa, ou você começa separando que quem sabe solteiro separado não seja melhore do que casado junto pensando que seria melhor ser separado namorando que poderiam estar fazendo mil outras coisas e não conseguirão nunca mais ser independentes de outras pessoas.

– Pode ser… Você é louco?

– Pode ser! Mas sou solteiro.

 

Maloca Querida, 1998:107-9.

Sobre o autor Ver todas as postagens

Artur Laizo Escritor

Artur Laizo nasceu em 1960, em Conselheiro Lafaiete – MG, vive em Juiz de Fora há quase quatro décadas, onde também é médico cirurgião e professor.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *