FEIRA LITERÁRIA DE RESENDE RJ – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

FEIRA LITERÁRIA DE RESENDE RJ

A Feira Literária de Resende RJ está acontecendo desde hoje 07/06 as 8:30 e está bem maior que ano passado. Esse ano além do Auditório Literário, estandes de editoras e autores de várias cidades, estande da LEIAJF, espaço do autor, espaço para shows e área de alimentação, apresenta uma área destinada a prefeitura de Resende e a escolas municipais.

Estar em uma feira literária é um enorme prazer. Encontrar pessoas que estão também criando e trilhando essa árdua carreira de escritor em um país onde se lê pouco, é muito bom. Todos têm uma ideia nova, um jeito diferente de abordar seu leitor e a gente acaba fazendo amigos em várias cidades do país.

Conto hoje com amigos reais e outros virtuais, porém não menos amigos, que me fazem ter o prazer de afirmar que eu sou um escritor e tenho prazer em sê-lo.

As feiras literárias são uma forma que as cidades estão utilizando para divulgar cultura e  incentivar a leitura.

Cada cidade tem a sua estrutura e cada lugar o público buscando comprar um livro. Opta-se pelo livro daquele autor conhecido, pela capa mais chamativa, pelo preço, por ser conhecido…

Enfim, existem muitas razões para se comprar um livro e vale sempre a pena a gente transformar pessoas novas em leitores. Quem lê se apaixona pela história e quer ler outros. E ler é um prazer inenarrável.

Hoje é o primeiro dia da FLIR. Pretendo conhecer ainda muitos escritores e fazer mais um monte de amigos.

A cada dia que passa tenho mais orgulho de ser escritor.

Sobre o autor Ver todas as postagens

Artur Laizo Escritor

Artur Laizo nasceu em 1960, em Conselheiro Lafaiete – MG, vive em Juiz de Fora há quase quatro décadas, onde também é médico cirurgião e professor.

2 comentáriosDeixe um comentário

  • E-mail: taveirafilho@hotmail.com

    Site:

    Mensagem: Que barato vê-lo tão feliz e realizado, realizando, transformando, criando,. E exercendo com ardor e energia toda sorte de atividades a que se propõe. Me lembro daquele garoto indeciso, sem saber se seguia medicina ou ia para o jornalismo, as Letras, que se via mais no ICHL do que no ICBG, nunca se entenderá por que o G entrou aqui, é que não desistiu, contando com os conselhos de um povo quadrado que lhe orbitava, entre eles eu. E que ao meu ver realizou tudo da sua proposta inicial, e também a Medicina. Esta Medicina que apaixona e que se não está no ICHL, ainda assim é a mais humana. Grande abraço e beijo, Ser admirável..

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *