IGUAL – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

IGUAL

 

Igual?

Não sei!

O mundo passa,

O sonho agita,

O futuro é sombrio,

Mas há esperança ainda…

 

Os dias são os mesmos

E as pessoas são as mesmas

E os atos são os mesmos,

Tudo enfim!

E nós deslizando no turbilhão do tempo…

 

O mundo é o mesmo

O sonho passa

O futuro agita

A esperança… Tudo tão sombrio.

 

Não há o que dizer,

Não há o que fazer,

Não há talvez, mais nada!…

 

O burburinho de vida ao longe,

Vida que tento segurar,

E que me vai tão longe.

 

Tudo igual!

Não sei.

O que acontecerá no futuro?

O que virá a ser o mundo?

Onde estarei eu?

Sobre o autor Ver todas as postagens

Artur Laizo Escritor

Artur Laizo nasceu em 1960, em Conselheiro Lafaiete – MG, vive em Juiz de Fora há quase quatro décadas, onde também é médico cirurgião e professor.

3 comentáriosDeixe um comentário

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *