LEMBRANÇAS DO ORIENTE – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

LEMBRANÇAS DO ORIENTE

lembrancas-do-oriente-victor

Eu escrevi Lembranças do Oriente aos treze anos de idade. nessa época eu já lia durante as vinte e quatro horas do meu dia e escrevia e estudava e ainda fazia muitas outras coisas nas horas que me sobravam. Sempre fui assim mesmo. Escrever uma história com uma temática ao mesmo tempo romântica e fantasiosa, cheia de amor e magia, cheia que simplicidade e mistério foi uma aventura muito gostosa.

Depois de muitos anos, eu pude enfim, após uma releitura moderna, publicar o livro e o tenho como meu primeiro romance escrito. Patrícia é uma pessoa fantástica de quem eu gosto muito. Ela soube se safar de poucas e boas para sobreviver.

RESENHA

Patrícia Sampaio era filha única e crescera cheia dos cuidados da mãe protetora. De origem abastada, não tinha com o que se preocupar até a morte da mãe. Ela ficou sozinha com certa fortuna para administrar e várias pessoas ao redor querendo usufruir disso. A menina precisou crescer de uma hora para outra e assumir seu papel de mulher adulta para cuidar de si mesma. O envolvimento com Álvaro, antigo colega de escola e futuro marido ajuda a mudar a trajetória da vida de Patrícia. Eles possuem joias de família, ela possui um anel e Álvaro um cordão, que lhes foram passados após a morte do pai de Patrícia e da mãe de Alvaro. Quando conhece Ling-po, chinês radicado no Brasil, ela descobre que essas joias são na realidade um trio – o chinês possuía uma pulseira -, e são amuletos que pertenceram a ela em vidas passadas. Agora, ela precisa juntar todos eles e destruir a magia, ou seria uma maldição, que esses amuletos trazem. Ela precisa resolver no passado esse elo que a prende ao Oriente antigo e que poderá mata-la. Resolver o mistério e a magia dos amuletos é questão de vida ou morte.

Sobre o autor Ver todas as postagens

Artur Laizo Escritor

Artur Laizo nasceu em 1960, em Conselheiro Lafaiete – MG, vive em Juiz de Fora há quase quatro décadas, onde também é médico cirurgião e professor.

4 comentáriosDeixe um comentário

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *