LOUCURA DE SER ESCRITOR – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

LOUCURA DE SER ESCRITOR

A loucura bate à minha porta
E eu preciso escrever.
A angústia, a esperança,
A insensatez e o sonho,
O amor, talvez o ódio
Saem pelos meus dedos.

A loucura ronda minha mente
E meus amigos convivem
Com meus vampiros e bruxas,
Com meus anjos e demônios,
Com minhas fadas, magia e sobrenatural,
Com tudo que crio e escrevo.

A loucura está cada dia mais perto.
Talvez, meus policiais me prendam
E meus bandidos me matem,
Meus seres das trevas me poupem
Para o ser maior sugar meu sangue
E me fazer ser louco eternamente,
Sem fim nem princípio!

A vantagem de ser escritor
É a convivência pacífica com tantos,
A criação de milhares de seres,
Sentir o que o outro sente,
Morrer um pouco quando ele morre,
Vibrar com seu sucesso.

Para o escritor, mais que o leitor,
O livro é o filho querido que nos faz sonhar,
É uma obra de arte melhor que todas.
Terminar um livro, para o leitor,
É fechar a página e sonhar um pouco.
Para o escritor é continuar vivendo
Com seus personagens.
Eternamente!

Imagem: https://www.google.com/amp/s/www.estudarfora.org.br/onde-estudaram-escritores-famosos/amp/

Sobre o autor Ver todas as postagens

Artur Laizo Escritor

Artur Laizo nasceu em 1960, em Conselheiro Lafaiete – MG, vive em Juiz de Fora há quase quatro décadas, onde também é médico cirurgião e professor. É membro da Academia Juiz-forana de Letras e da Academia de Ciências e Letras de Conselheiro Lafaiete e presidente da Liga de Escritores, Ilustradores e Autores de Juiz de Fora - LEIAJF.

2 comentáriosDeixe um comentário

  • Quando os personagens são incorporados e/ ou fazem parte do contexto do autor, tudo fica mesmo mais real. De qualquer forma, nós escritores sempre estamos pautados na inspiração que nos move seja ela ficção ou vivência.
    Amei!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *