MEUS MOINHOS DE VENTO – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

MEUS MOINHOS DE VENTO

Eu queria parar de pensar
Parar de imaginar o que está por vir
Eu queria parar de esperar
Parar de ter essa ansiedade terrível…
Queria poder não ouvir, não falar
Não ter que acreditar, não ter que jurar…

Eu queria poder repousar
Deitar a cabeça em um travesseiro macio e frio
E dormir o sono dos justos…
Queria esticar o meu corpo cansado
No meu leito de lençóis limpos
E sentir o prazer de ser abraçado por eles…

Eu queria parar de sonhar
Parar de viver situações que não serão reais
Que jamais irão acontecer
Queria deixar de viver esse momento
E pular um capítulo ou dois
Ler o epílogo, talvez trocar de livro…

Eu queria parar de pensar!
Ter um tempo para deixar muda a mente
E olhar para o infinito
Sem ver nada, sem me interessar por nada
Ter esse átimo de tempo relaxado
E voltar a combater meus moinhos de vento!

Sobre o autor Ver todas as postagens

Artur Laizo Escritor

Artur Laizo nasceu em 1960, em Conselheiro Lafaiete – MG, vive em Juiz de Fora há quase quatro décadas, onde também é médico cirurgião e professor.

3 comentáriosDeixe um comentário

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *