Pão de Canela e Prosa – Página: 2 – Onde as palavras têm sabor
Pão de Canela e Prosa

NOITE LOUCA

Queria acordar de manhã E dizer que dia lindo Quão feliz estou! Na realidade, isso passa longe E nem sempre quero acordar. Talvez porque o sonho seja mais lindo que o dia, Talvez porque feliz… Queria acordar mais tarde Na hora do almoço seria o ideal. Queria sempre ir dormir muito tarde Aproveitar a noite, que sei, que Deus me deu. A vida...

O MISTÉRIO DA CASA MARROM – CAPÍTULO 4

Ele estava andando pela rua próxima de sua casa, ele viu a sua casa e correu para entrar antes que aquela tempestade que se aproximava caísse. O céu estava preto com muitas nuvens pesadas de chuva e raios e trovões tornavam aquele momento muito mais assustador. Mateus jamais vira em sua vida uma situação como aquela. Ele tinha dezessete...

NO FINAL DA PANDEMIA

A noite avança e a inquietude continua. Não sei o que nos esperará Quando o sol nascer E o balanço das mortes noturnas For relatado nos jornais. Não sei o que esperar! Estamos em guerra franca Contra o inimigo mais traidor: – Invisível, forte, avassalador. O que fazer nesse momento? Como fazer a população entender Que o maior...

MINAS GERAIS

Nasci entre as montanhas De Minas Gerais. Era morro que não acabava E eu subia a minha rua Para admirar no morro em frente O nascer da lua. Minha terra deixei pra trás, Há muito tempo, Mas não sai do relevo mineiro. Hoje vivo em outra terra Que me parece Ser o morro que eu subia Para ao longe ver o outro morro. Nasci em Conselheiro...

O MISTÉRIO DA CASA MARROM – CAPÍTULO 3

Quando acordou, Mateus se assustou: estava deitado em uma cama dura, estava vestido só de cuecas e amarrado no catre. Estava escuro, ele não sabia se era noite ou se aquela escuridão fosse apenas pela falta de janelas. Ele tentou sentir algum cheiro e o que sentiu era muito desagradável, tentou ouvir algum som e ouviu alguém que costurava em...

O CARNAVAL SE ENTRISTECEU

Nosso sábado foi sem samba na cidade, Nosso folião de bamba partiu, feneceu, Viveu para trazer muita felicidade Nos carnavais, nas bandas, para isso nasceu. Hoje o dia acordou mais triste por saudade Daquele que no meio do samba cresceu Juntou-se a outros amigos, personalidades Que a Pandemia desse mundo recolheu! Zé Kodak partiu nesta manhã...