Pão de Canela e Prosa – Página: 22 – Onde as palavras têm sabor
Pão de Canela e Prosa

PRESSA

Eu não entendo porque as pessoas têm tanta pressa. Andando no centro da cidade o que mais vemos são pessoas que estão invadindo as pistas de carros para atravessarem antes de fechar o semáforo, são pessoas que estão no asfalto e não nas calçadas tentando parar o mundo para que elas cheguem a algum lugar. E, infelizmente, vemos muitos...

Quando eu não for mais eu

Quando eu não for mais eu Quando eu não passar de carne torpe Apodrecendo como lama nos manguesais Quando tudo tiver terminado… Que direi dos amores que tive? Terei amado mais que o poeta? Terei sentido, sofrido mais Que um louco romântico deslumbrado? Que direi das pessoas que tive? Dos prazeres que dei, se os dei, Foram tantos, foram...

1 + 1 A matemática do amor

  Um livro tem que nos dar prazer de ler! Um livro tem que mexer com nossos sentimentos! Terminei ontem de ler “1+1 A Matemática do Amor” de Augusto Alvarenga e Vinicius Grossos. Acredito que demorei mais para ler para não me despedir de Bernardo e Lucas tão rapidamente. A história dos dois rapazes, Bernardo, o Bê, e Lucas é...

Tudo bem?

  E aí aquele amigo me perguntou, passando por mim, na rua: _ Tudo bom? Tudo bom nada, pensei, estou indo trabalhar todo de branco nessa chuva que não para e não cai de vez, estou cansado de tanto correr de um lado para o outro nesse calorão infernal e não posso morar dentro de um iceberg, queria poder parar e jogar as pernas pra cima e...

Coisas

  Há coisas que talvez não possamos segurar, Há coisas que às vezes não podemos compreender, Há coisas que nos são imensamente caras E há aquelas que nos são fundamentais!   Há coisas que por mais que queiramos Não podemos e nem conseguimos ter. Há  coisas que por mais fortes que sejam Temos que abrir mão, deixar...

INVERNO EM PARIS

  – Vamos pra Paris? – perguntou Roberto de repente. – Claro! – responde Maria Lúcia sorrindo. – Eu estou falando sério, gente. – Nós topamos – diz Silvio, – vamos de bicicleta. – Não, vocês não estão me entendendo – retorna Roberto aos amigos. – Eu estou meio de saco cheio de tudo o que...

Quando eu ficar velho

  Quando eu ficar velho, Vou ficar! Quero sentar-me no Parque Halfeld, Ver a vida passar, Ver os jovens passarem, Ver o mundo acontecer… Quando eu ficar velho, Será que vou ficar? Quero caminhar por  Juiz de Fora, – Que será uma loucura, Maior do que já é — E ver as coisas lindas Que sempre existem nesta terra. Quero...

DIA DA PADROEIRA

Ele morreu no dia de Nossa Senhora Aparecida – padroeira do Brasil, feriado, dia santo. Era costume daquela cidadezinha do interior e daquele povo da região, soltarem fogos de artifício em homenagem à Santa, ao meio-dia. Como soltariam fogos e comemorariam o dia da Santa se ele morrera? O caixão na sala pedia piedade de todos. O rosto...