Pão de Canela e Prosa – Página: 25 – Onde as palavras têm sabor
Pão de Canela e Prosa

SER PAI

  Ser pai É ter a surpresa e a alegria ao saber da gravidez: – Você não sentiu nada e nem podia imaginar; Ser pai É ver o ventre da sua mulher crescer, ter receio de tocar e saber que ali existe outro ser que também é seu; Ser pai É correr para a maternidade quando ela sente que o filho vai nascer e ficar nervoso do lado de fora...

3ª FESTA LITERÁRIA DE RIO NOVO

  A 3ª Feira Literária de Rio Novo está acontecendo. São muitas atrações ao mesmo tempo, trazendo cultura e informação para todos nós. São quatro dias intensos e eu prometo colocar um monte de fotos depois aqui no Blog. Ontem muitos escritores apresentarem livros, oficinas de arte para adultos e crianças. Hoje o dia começou com...

O APAGÃO

Cheguei a minha casa, cansado de um plantão agitado na UTI e, após o lanche, sentamo-nos na sala de televisão, minha sogra, minha esposa, meu filho e eu. Eu tentava ver no Fantástico a notícia do falso padre que comandava um negócio de venda de órgãos no México, minha sogra me contava sobre sua casa na infância, minha esposa me falava de...

ENGASGOS

  Solidão é o espelho da morte, Que chega devagar e vai matando aos poucos. Transforma dores da alma em dores físicas. Esperança em tristezas, Momentos em desafios, Dores em mais dores.   Alma que dói, vida que dói! Solidão é um estado da alma, Que chora, mesmo nas alegrias. Solidão é uma lagrima que rola, Uma saliva que desce...

MÚSICA E CHUVA

Uma chuva forte… forte! No ar “Qualquer música” – Fagner grita! Qualquer coisa que me traz de volta Um tempo perdido no passado…   Venta na chuva forte! E meus olhos perdem-se em recordações… O sol, o vento, a chuva, as noites calmas Da minha vida distante…   Relâmpagos na chuva forte! O sonho...

NA FARMÁCIA

  Eu estava na farmácia para comprar antibióticos que receitara para minha sogra. Ante a lentidão do atendimento dos três balconistas, não pude deixar de ouvir a conversa de suas mulheres altamente decoradas de vermelhos, dourados, prateados e coisas afins e, na maioria das vezes, sem sempre afins, que conversavam com um...

NIETZSCHE

  Quem luta com monstros deve velar por que, ao fazê-lo, não se transforme também em monstro. E se tu olhares, durante muito tempo, para um abismo, o abismo também olha para dentro de ti.   Sou demasiado orgulhoso para acreditar que um homem me ame: seria supor que ele sabe quem sou eu. Também não acredito que possa amar alguém:...