PARA SEMPRE – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

PARA SEMPRE

Um grito na noite
Dois gritos na noite
Três sons perdidos!

Um sorriso franco,
Dois risos contidos,
Três às gargalhadas!

Um litro de álcool
Dois pratos, petiscos.
Três copos comuns.

U’a música no ar,
Dois fatos lembrados,
Três homens que riem.

U’a noite comum,
Dois fortes abraços,
Três beijos de amor

É a noite que avança,
E o álcool que cresce,
E o fumo que invade.

Um momento alegre,
Dois instantes tristes,
Três jovens se calam.

Uma boa lembrança,
Dois homens em pé,
Três homens que dançam.

Uma dança louca,
Dois sorrisos cúmplices,
Três beijos de amantes.

U’a camisa voa,
Dois tenis se perdem,
Três roupas no chão.

U’a dança frenética,
O último é o segundo,
Segundo o terceiro.

U’a mudança de ares,
Dois contra um terceiro,
Três jovens se odeiam.

E um litro a bebida,
Dois pratos parados,
Três bêbados rindo.

U’a sala com música,
Dois sofás u’a mesa,
Três armas nas mãos.

Um instante a raiva,
Dois com palavrões,
Três tiros, na noite.

Um susto se faz,
Dois gritos pavor,
Três bêbados sós.

U’ instante infinito,
Dois olham pra frente,
Um terceiro cai.

Um morto na sala,
Dois suspeitos crime,
Três homens paixão.

Um momento raiva,
Dois são assassinos,
Três são amigos…

Quando perguntaram,
Dois atiradores,
Três balas perdidas.

Tenente Gilberto,
Dois soldados olham,
Três homens se amavam.

Um deles, azar,
Dois ficaram vivos,
Três deles morreram,

No amor, para sempre!

               

Sobre o autor Ver todas as postagens

Artur Laizo Escritor

Artur Laizo nasceu em 1960, em Conselheiro Lafaiete – MG, vive em Juiz de Fora há quase quatro décadas, onde também é médico cirurgião e professor. É membro da Academia Juiz-forana de Letras e da Academia de Ciências e Letras de Conselheiro Lafaiete e presidente da Liga de Escritores, Ilustradores e Autores de Juiz de Fora - LEIAJF.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *