PROÍBA-ME DE PENSAR! – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

PROÍBA-ME DE PENSAR!

Proíba-me de pensar!
Tape meus olhos para que eu não veja
O que me acontece à queima roupa.
Não deixe que meus pensamentos
– tão cruéis -,
Prossigam elocubrando dores,
Ofuscando sonhos,
Apertando o peito!

Proíba-me de pensar!
Proíba-me de remoer fatos, de revirar situações…
Proíba-me de sentir!
Não interfiram mais meus sentimentos
– por vezes mesquinhos -,
Nos meus atos corriqueiros,
Sufocando qualquer esperança,
Destruindo qualquer sopro de vida…

Proíba-me de pensar
Como há muito me proibi
De traduzir minha mente em palavras!…

Sobre o autor Ver todas as postagens

Artur Laizo Escritor

Artur Laizo nasceu em 1960, em Conselheiro Lafaiete – MG, vive em Juiz de Fora há quase quatro décadas, onde também é médico cirurgião e professor.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *