Quando eu não for mais eu – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

Quando eu não for mais eu

italia (7)

Quando eu não for mais eu

Quando eu não passar de carne torpe

Apodrecendo como lama nos manguesais

Quando tudo tiver terminado…

Que direi dos amores que tive?

Terei amado mais que o poeta?

Terei sentido, sofrido mais

Que um louco romântico deslumbrado?

Que direi das pessoas que tive?

Dos prazeres que dei, se os dei,

Foram tantos, foram poucos?

Os prazeres que tive… alguns não lembro…

Que direi da vida que vivi?

A intensidade dos meus atos

Valeram a pena? A dor de não

Mais viver, valerá a pena?

Quando eu não for mais eu,

Quando tudo estiver terminado,

Talvez minha ansiedade, essa vontade louca,

Se dissipe pelo universo e desequilibre o cosmos.

Sobre o autor Ver todas as postagens

Artur Laizo Escritor

Artur Laizo nasceu em 1960, em Conselheiro Lafaiete – MG, vive em Juiz de Fora há quase quatro décadas, onde também é médico cirurgião e professor.

4 comentáriosDeixe um comentário

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *