QUERIA – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

QUERIA

Queria, com certeza, queria

Sentir agora

Roçar-me nas costas tuas mãos

Dizendo-me que chegaste,

– eu distraído a escrever-

E que estás pronta ao amor…

 

A princípio, arrepiar-me-ias,

E eu tentaria em vão,

Não mostrar-te que te soube perto,

Não demonstrar-te quanto te quero.

Manter-me-ia imóvel,

Para que tu continuasses

A tocar cada parte do meu corpo,

Corpo que conheces bem,

Até explodir a caldeira já quente,

Quando não conseguisse mais,

E ambos como numa guerra,

Encontrarmo-nos na paz do amor!

 

Coisas da Noite, 1997:25.

Sobre o autor Ver todas as postagens

Artur Laizo Escritor

Artur Laizo nasceu em 1960, em Conselheiro Lafaiete – MG, vive em Juiz de Fora há quase quatro décadas, onde também é médico cirurgião e professor.

1 comentárioDeixe um comentário

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *