RAZÃO – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

RAZÃO

Acredito-me mais maduro,

Mais cheio de razão.

– que merda o raciocínio! –

Acredito-me mais sério,

apto “alla vita”

E me encontro tão niño,

tão pequeno,

Tão mais preso a regras,

Tão mais ínfimo,

Tão mais pequeno que feliz…

Não me interessam

Tanto a razão,

a madureza,

a seriedade,

Mantenho-me na minha evolução…

– Evolução? –

Minha solidão companheira,

Meu vazio constante,

Minha cama fria…

Que me importa tanto a razão?

Sobre o autor Ver todas as postagens

admin

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *