RÉVEILLON 2018 – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

RÉVEILLON 2018

Eu hoje comi nhoque da fortuna: é dia 29 do mês e eu faço a tradição de colocar uma nota embaixo do prato, comer sete nhoques pedindo aos espíritos amigos que me deem coisas materiais no próximo mês. Faço isso regularmente todo dia vinte e nove de cada mês.

Eu vou passar a virada do ano de vermelho, branco e amarelo. Eu gosto de usar uma cueca amarela uma camisa vermelha e uma calça branca. Sim, eu penso que o amarelo me trará dinheiro, o vermelho amor e paixão e o branco a paz que eu preciso para poder viver.

Eu gosto de pular da cadeira com o pé direito na virada do ano. Significa que eu estou entrando no ano com o pé correto e tudo vai dar certo.

Adoro dar sete voltas na mala que já deixo na sala para dar aquela força e no ano que começa e eu viaje muito.

Como doze uvas, uma para cada mês do ano para ter muita fartura em todos eles.

Eu gosto de abrir a janela de casa no dia seguinte e dar bom dia a primeira pessoa que eu vir. Significa que terei muitos amigos e conhecidos durante todo o ano.

Comer nhoque no dia vinte e nove de cada mês, não me traz fortuna que eu não trabalhe para ter. Mas é um prazer reunir a família, brincar com o dinheiro debaixo do prato e todo mundo contente, feliz porque está alegre na hora do almoço todos juntos.

A camisa vermelha não me trará novos amores e paixões se eu não quiser e não procurar por isso. No momento, não tenho essa necessidade. A cueca amarela não me trará dinheiro se eu parar de trabalhar, ou a calça branca não me trará a paz se eu não lutar para ter essa paz.

Pular da cadeira com o pé direito, se eu não tiver cuidado posso torcer ou quebrar o pé, mas é divertido ver todo mundo em cima de alguma coisa para pular juntos e dar ótimas gargalhadas.

Sete voltas na mala e todos parecendo um bando de doidinhos para pegar a mala e conseguir viajar. Nem todos da família querem viajar, mas a diversão está instalada. Se eu não quiser, claro que não viajarei no próximo ano, mas viajar é tão bom.

Comer as doze uvas em um período rápido de tempo e dizer: “Essa é pra janeiro”, “Essa para fevereiro” e morrer de rir ao ver que o sobrinho não conseguiu comer todas ou ver que o amigo que está com você desistiu no meio do caminho porque já comeu demais e não aguenta. As uvas não trarão dinheiro para os meses vindouros se todos não trabalharem para ter isso.

Abrir a janela e dar bom dia ao primeiro que vir. É uma delícia cumprimentar as pessoas na rua. Eu somente não as abraço porque estamos todos sempre com pressa. Meus amigos são muitos e eu os amo perdidamente. E com certeza, novos amigos eu terei no próximo ano porque eu procurarei conhecer pessoas, fazer amizades e ser muito feliz.

Então, não importa a cor que você vai usar na virada do ano. Não importa o que você fará de brincadeira na hora da passagem. O que importa é ser feliz! O que importa é se divertir e rir muito com as pessoas que lhe são caras.

Não são felizes, claro, as pessoas que insistem em publicar nas suas redes sociais que isso ou aquilo não tem significado, que passar a noite de réveillon com essa ou aquela cor não significa nada. Essa pessoas são muito muito tristes. Coitadas! Gostaria que elas procurassem amar mais e se importar com bobagens um pouco menos.

Tudo aquilo que criamos e cremos tem um significado para cada um de nós. Significa muito ou pouco, mas tudo o que cremos tem que ser respeitado. O mais importante e que merece mais respeito é o amor. É importante respeitar a individualidade alheia.

E lembrando, dia 06 de janeiro é dia de Reis e temos que fazer a simpatia da romã. Não percam a data!

Sobre o autor Ver todas as postagens

admin

2 comentáriosDeixe um comentário

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *