SÉCULO XXI – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

SÉCULO XXI

Se você quer fazer parte de um grupo, de uma sociedade, de uma associação – não interessa o nome dessa frente de congregação de pessoas -, tem que prestar atenção em algumas regras:
_ Não seja racista – se não gosta de negros, não se manifeste;
_ Não seja homofóbico – você não sabe quantos membros são gays e quantos parentes você tem, às vezes até filhos, que estão sofrendo em silêncio;
_ Não seja soberbo – o faxineiro deixa a sua sala limpa para que você trabalhe;
_ Não seja idiota – o mundo ri e fala mal de você às suas costas;
_ Não seja preconceituoso de forma alguma – você não sabe com quem você está lidando.
Estamos vivendo no século XXI – hoje é permitido o casamento entre pessoas do mesmo gênero e, graças a Deus, adoção de filhos por esses casais. O casal gay pode dar muito mais amor aos filhos abandonados por casais heterossexuais que não são e jamais serão uma família tradicional. Quantos filhos não são abandonados? Família, aliás, é constituição de amor, não de gênero.
Vivemos no Brasil, onde 70 % da população são de raça negra. É essa, a população que foi obrigada, massacrada, subjugada de mil maneiras, que fez o país em que você vive agora. Muitos mestiços foram abandonados porque o branco, aproveitador de suas escravas, desconhecia os bastardos. E a história continua se repetindo nos dias de hoje. Não há diferença entre os seres humanos a não ser a cor da pele, que não significa nada.
Ninguém vive em uma ilha e todos nós, indistintamente, necessitamos de todas as pessoas que estão ao nosso redor. Não há ninguém que seja o máximo. Sempre houve e haverá alguém melhor e pior que nós mesmos. Prestem atenção nas pessoas que te servem. Dê bom dia ao porteiro que mantém a portaria do seu prédio em funcionamento, cumprimente o gari que mantém a sua cidade limpa. Evite sujar, quebrar regras, fazer bobagens que possam agredir ao próximo e ao mundo. Ame indiscriminadamente. Você não é ninguém sozinho. E lembre-se você tem uma família, tudo aquilo que você não gosta, despreza e é contra, pode acontecer entre os seus entes queridos.
Seja mais evoluído, seja mais humano e menos idiota!
Você está parado no século XIX? Então não queira interferir na vida do século XXI.

Sobre o autor Ver todas as postagens

Artur Laizo Escritor

Artur Laizo nasceu em 1960, em Conselheiro Lafaiete – MG, vive em Juiz de Fora há quase quatro décadas, onde também é médico cirurgião e professor. É membro da Academia Juiz-forana de Letras e da Academia de Ciências e Letras de Conselheiro Lafaiete e presidente da Liga de Escritores, Ilustradores e Autores de Juiz de Fora - LEIAJF.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *