SILÊNCIO – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

SILÊNCIO

Nem o vinho, nem a música,
Nem mesmo a onipotência do “eu”,
Alegram-me a noite vazia,
Que o vazio preenche…
Há um vácuo na vida cheia de tudo,
Repleta de boas coisas e coisas fantásticas.
Há o imenso silêncio
Que me perturba,
Que me maltrata…
Não importa o vinho, nem a música…
Há o “não ter feito”.
Há o “deixei passar”.
Há o silêncio,
silêncio,
silêncio…
Há o ser que chora
E não consigo quebrar o silêncio
com meu pranto…

            

Sobre o autor Ver todas as postagens

Artur Laizo Escritor

Artur Laizo nasceu em 1960, em Conselheiro Lafaiete – MG, vive em Juiz de Fora há quase quatro décadas, onde também é médico cirurgião e professor. É membro da Academia Juiz-forana de Letras e da Academia de Ciências e Letras de Conselheiro Lafaiete e presidente da Liga de Escritores, Ilustradores e Autores de Juiz de Fora - LEIAJF.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *