VAZIO – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

VAZIO

Eu estou caminhando numa trilha fina,

Rodeando uma enorme escarpa lisa e fria,

O chão escorrega-me sob os pés e eu

Não ouço as pedras que se jogam no vazio…

 

O caminho é árduo, é íngreme a subida,

Vazio, escarpa, no infinito eu sozinho,

Tentando não escorregar, cair no escuro,

Precisando saltar e voar sobre o nada…

 

Sei que do outro lado, posso ver, muita vida,

Há sonhos que não vivi, há sonhos, há vida,

Há esperanças, há alegrias, há vida…

 

Continuo subindo a minha escarpa sozinho,

Tentando agarrar-me no nada, ou alço vôo,

Precipitando-me no nada, buscando o melhor?

 

Imagem: http://meioambiente.culturamix.com/natureza/paisagem-de-abismo

Sobre o autor Ver todas as postagens

Artur Laizo Escritor

Artur Laizo nasceu em 1960, em Conselheiro Lafaiete – MG, vive em Juiz de Fora há quase quatro décadas, onde também é médico cirurgião e professor.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *