DIÁRIO DO CONFINAMENTO (AGORA COM COVID) – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

DIÁRIO DO CONFINAMENTO (AGORA COM COVID)

Mundo:
Contaminados: 72.847.422; Mortes: 1.621.150
Brasil:
Contaminados: 6.927.145; Mortes: 181.835
Minas Gerais:
Contaminados: 469.003; Mortes: 10.711
Juiz de Fora:
Contaminados: 38696; Mortes: 410

Então saiu o resultado e eu estou positivo para Covid. Por maior cuidado que eu possa ter tido, o inimigo invisível foi mais arisco e me atingiu no peito nu e aberto. Eu estava exercendo minha profissão, aquilo que dediquei minha vida inteira, estava sendo médico.
A flexibilização do confinamento acabou se tornando para a maioria da população fim da prevenção. As pessoas voltaram para as ruas, muita gente sem máscaras. As pessoas voltaram aos trabalhos e trouxeram o vírus para dentro de suas casas.
Hoje temos um novo pico de número de casos, nem saímos da primeira onda e voltamos a ter um numero expressivo de mortes em todos os lugares. Hospitais abarrotados e caos no sistema de saúde. No Rio há fila de espera para internação em CTI. Como se o paciente que precisa de CTI pudesse esperar.
A vacina será a solução. Quando teremos vacina? Quando o governo brasileiro vai parar de fazer politicagem e evitar mais mortes? Quando vai passar essa sombra negra sobre o nosso país? Ninguém sabe!
Ações anti-vacinas são feitas por idiotas, pessoas com uma mente curta e sem cultura. São anti-vacinas aqueles que não sabem história. Não sabem ou não acreditam nas antigas endemias e são pessoas desprezíveis. Se o desenvolvimento da medicina nos levou a ter vacinas que erradicaram várias doenças, porque não utilizar desse recurso e deixar que as doenças voltem? O sarampo está por aí espreitando o momento certo de dar o ar da graça.
Infelizmente, essas pessoas que estão nas ruas sem máscaras, essas pessoas que são contra as vacinas, essas pessoas que não se cuidam, podem nem ter a doença na forma mais sintomática. Essas pessoas, no entanto, deveriam ser punidas por levar o vírus para dentro de suas casas e para seus entes. Não vou dizer “entes queridos” porque se fossem realmente queridos, não estariam à mercê de tanta irresponsabilidade. A pandemia hoje está dentro das casas, está no centro da cidade, está na periferia, está com ricos e pobres, está com todo mundo.
Estou com o Corona vírus. Não perdi o olfato ou o paladar, ainda. Sinto-me muito cansado e com muita dor no corpo. Estou bem. Na minha família, varias pessoas estão contaminadas e também estão bem! Ainda.
Continuem usando máscaras e mantenham o isolamento social. O Natal e o Réveillon veem aí. Cuidado! Melhor não abusar nesse momento para poder ter muitos outros momentos felizes. Cuidado para não ser o último Natal ou Réveillon de sua família!
Vamos todos pedir a Deus para que nos proteja a todos e abra a porta para nossa salvação.
Que a vacina chegue logo!

            

Sobre o autor Ver todas as postagens

Artur Laizo Escritor

Artur Laizo nasceu em 1960, em Conselheiro Lafaiete – MG, vive em Juiz de Fora há quase quatro décadas, onde também é médico cirurgião e professor. É membro da Academia Juiz-forana de Letras e da Academia de Ciências e Letras de Conselheiro Lafaiete e presidente da Liga de Escritores, Ilustradores e Autores de Juiz de Fora - LEIAJF.

14 comentáriosDeixe um comentário

  • Você amigo sempre alertando a todos para os cuidados devidos na prevenção. Destacando importantes observações qto ao comportamento e atitudes da população. Registrou e ainda registra tudo: números, passagens e perspectivas. Dedicado e competente na missão. Agora com Covid. Que Deus proteja você e os seus grandemente. Que seja rápida a recuperação e que a vacina chegue logo… vida que segue confiante.

  • Você sempre dedicado. Exemplo de profissional e amigo. Registrando tudo, divulgando e buscando a prevenção. Agora com COVID. Que se recupere rápido! Seguimos confiantes em Deus e na vacina…

  • Temos que apoiar o trabalho de todos os profissionais de saúde e os cientistas e pesquisadores para criar uma vacina eficaz e segura para combater esta pandemia. Formado também na UFJF, trabalhei quase 40 anos no Instituto De Infectologia Emílio Ribas, onde tivemos a epidemia da meningite em 75 e 76 onde as crianças eram as maiores vítimas. Hoje graças a Deus temos vacinas para os meningococos. Hoje aposentado torço para um vacina que nos proteja contra o Sars- Covid 19. Estimo as melhoras e ampla recuperação
    Abs.

  • Estamos preocupados e acompnhando no blog. Pedindo a Deus pela pronta recuperação. Qualquer coisa que precisar estamos à disposição. Dê notícias no zap.

Deixe uma resposta para Marisa Pontes Cancelar resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *