DESPERTADOR – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

DESPERTADOR

Despertador
Desperta a dor
Do dia que está por vir
Ou do dia que acabou
Acordador
Acorda a dor
Iminente na alma
Da vida que segue em frente!
Despertar
Depois de um sono pesado
Intranquilo
Tumultuado de sonhos
Recheados de pesadelos
Acordar
Do sono necessário
Ou acordar novos planos
Novos erros ou acertos
Desperta!
Acorda para a vida!
Só se vive uma vez
E, mesmo na dor,
Mesmo no erro,
Mesmo no maior desacerto
Não há dor que sempre dure
Não há bem que perdure
Não há mal nenhum
Em despertar
E o despertador
Desperta a dor
Mas abre um dia de oportunidades.

Sobre o autor Ver todas as postagens

Artur Laizo Escritor

Artur Laizo nasceu em 1960, em Conselheiro Lafaiete – MG, vive em Juiz de Fora há quatro décadas, onde também é médico cirurgião e professor. É membro da Academia Juiz-forana de Letras e da Academia de Ciências e Letras de Conselheiro Lafaiete, Sociedade Brasileira de Poetas Aldravistas e presidente da Liga de Escritores, Ilustradores e Autores de Juiz de Fora - LEIAJF.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *