MORREU TINA TURNER – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

MORREU TINA TURNER

Morreu hoje, Tina Turner.
Morreu mais um ídolo da minha vida. Cresci ouvindo e dançando ao som da diva que, com sua voz forte e potente, embalou noites e noites nas discotecas.
“We don’t beed another hero”, mas estamos perdendo os nossos ícones a cada dia. A vida que construímos desde nossa infância, cercada de cantores que admiramos, atores que nos inspiram a seguir em frente, artistas enfim que moldam de certa forma nosso caráter e caminho a seguir, segue em frente cada vez mais só.
Vamos seguindo nosso caminho sempre em frente e perdemos. Perdemos avós, perdemos pais, perdemos várias pessoas que amamos e que cumpriram seus seus objetivos e partiram para outros planos.
Somos crianças, na maioria das vezes, quando perdemos ancestrais pela primeira vez. Às vezes, o sofrimento é mais leve devido a intensidade da vida da criança e passa mais fácil a nossa perda…
Chegamos em uma idade mais avançada e quanto mais adiante vamos, mais sozinhos estaremos. Perder alguém fica mais dificil a cada dia.
Nossos descendentes – todos – estão ocupados demais para fazer parte da vida do idoso que lembra do pai, da avó, de entes queridos que para mais ninguém existem. As pessoas existem enquanto existem pessoas que se lembram e sentem falta delas. O idoso que caminha tanto, sofre com a morte da Tina Turner, por exemplo, que não faz parte da vida de sua familia inteira, mas que o deixa ainda mais sozinho. E morreu o repórter famoso do jornal, o ator que foi o máximo quarenta anos atrás, o padre do bairro, o padeiro preferido, o jornaleiro com quem se tomou muito vinho ao som do “Sole mio”.
“Assim caminha a humanidade” – nome de um filme famoso de 1956, é uma expressão que pode ser usada em cada situação dessas, até mesmo na música de Lulu Santos de 1994, sucesso absoluto. As coisas e as pessoas vão se perdendo nas lembranças e sendo esquecidas.
Cada ser humano é um mundo particular com seu enredo, seus personagens, seu ápice e seu fim.
Eu amo Tina Turner. Amo a sua história. Saber a reviravolta que ela deu na vida foi um exemplo para todos da época. Uma cantora americana de pernas perfeitas e voz maravilhosa ainda vai embalar muitas vidas que ainda não chegaram ao seu ocaso.
Meus ídolos permanecerão vivos na minha mente e coração enquanto eu puder revê-los, ouvi-los, sonhar com eles.
Tina Turner deu seu melhor para a música mundial e eu sinto muito que seu tempo entre nós tenha se extinguido.
Que ela esteja bem!
Eu estou bem!

               

Sobre o autor Ver todas as postagens

Artur Laizo Escritor

Artur Laizo nasceu em 1960, em Conselheiro Lafaiete – MG, vive em Juiz de Fora há quatro décadas, onde também é médico cirurgião e professor. É membro da Academia Juiz-forana de Letras e da Academia de Ciências e Letras de Conselheiro Lafaiete, Sociedade Brasileira de Poetas Aldravistas e presidente da Liga de Escritores, Ilustradores e Autores de Juiz de Fora - LEIAJF.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *