NO ÔNIBUS DE MADRUGADA – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

NO ÔNIBUS DE MADRUGADA

*NO ÔNIBUS DE MADRUGADA*
Artur Laizo

O
Bururururururururu
Do motor do ônibus
É constante!
Lá fora
Neblina
Fumaça
Escuridão
Cortada pelos faróis brilhantes
Para os olhares atentos do motorista
Dentro do veículo
Há pessoas que dormem
Em paz
Algumas com medicamentos
Algumas não dormem em paz
Algumas não dormem!
Entre os que não dormem
Apesar da madrugada
Querem conversa
Querem fazer algum barulho
Talvez para se sentirem vivas
Há os que tossem
Os que espirram
Há quem ronca serenamente
Quase uma madorna
Há os que parecem britadeira
E o barulho do ônibus
Bururururururururu
Entremeado de solavancos
Nem sempre discretos
Vão aos poucos
Vencendo no cansaço
Quem apenas escreve
Por ter uma mente inquieta
Mas o sono trará
Sonhos para o novo dia
Bururururururururu.

Sobre o autor Ver todas as postagens

Artur Laizo Escritor

Artur Laizo nasceu em 1960, em Conselheiro Lafaiete – MG, vive em Juiz de Fora há quatro décadas, onde também é médico cirurgião e professor. É membro da Academia Juiz-forana de Letras e da Academia de Ciências e Letras de Conselheiro Lafaiete, Sociedade Brasileira de Poetas Aldravistas e presidente da Liga de Escritores, Ilustradores e Autores de Juiz de Fora - LEIAJF.

9 comentáriosDeixe um comentário

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *