O TEMPO PASSOU – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

O TEMPO PASSOU

O tempo passou!
Será que tudo que você fez foi o correto?
Será que você deixou muito que fazer?
Será que você viveu bem?
Você se arrepende mais
Das coisas que fez,
Ou das que deixou de fazer?
O tempo passou e hoje
Você se pega pensando
Naquele beijo que não deu,
Ou naquele amor que tanto insistiu
E que era unilateral
O tempo passou e você trabalhou
Trabalhou, trabalhou
E não ficou rico
E não ganhou nada
A não ser aquela hipertensão
A dor na coluna
Óculos de graus
Cada vez mais fortes
O tempo passou
E você se esqueceu da saúde
Não fez seu esporte preferido
Nenhuma atividade física
Preferiu tomar remédio
Mas também tomou tudo irregularmente
O tempo passou
E seu grito ficou na garganta
Você não falou nada!
O desejo de se mostrar
Se impor
Ser Você
Morreu!
O tempo passou
Você passou
O tempo passou
E os seus castelos…
Os castelos de sonhos
Perderam-se na efeméride da vida
Os castelos que você construiu
E o que vive nele
Tem vida? A sua vida está nesse castelo
Ou é apenas mais uma casa?
O tempo passou
E você não fez novos amigos
Você perdeu vários amigos
Você está sozinho
Você procurou por estar sozinho
Sendo intransigente, sendo ranzinza,
Sendo intolerante
E acreditando que a única verdade é a sua.
A sua opinião é a mais forte
E os amigos se encheram e foram viver suas vidas
Alguns com suas próprias verdades
O tempo passou
Você passou
O tempo passou
E continua passando
E você é responsável
O único responsável
Pelo seu tempo
Pela sua vida
Por você
O tempo que passou
É irrecuperável
Mas você ainda tem tempo
De fazer outras coisas
Agora corretas
De rever seus sentimentos
E o tempo que perdeu trabalhando sem olhar ao seu redor
O tempo está aí
Para você fazer o que gosta
Procurar as pessoas que gosta e que fazem falta
O tempo é a única coisa que ninguém conseguiu parar
Você ainda tem tempo de fazer muito por você
Abra os olhos, o coração
Ainda há tempo de ser feliz.
Seja feliz no tempo que lhe resta!
O tempo está aí.
Mas está passando.

            

Sobre o autor Ver todas as postagens

Artur Laizo Escritor

Artur Laizo nasceu em 1960, em Conselheiro Lafaiete – MG, vive em Juiz de Fora há quatro décadas, onde também é médico cirurgião e professor. É membro da Academia Juiz-forana de Letras e da Academia de Ciências e Letras de Conselheiro Lafaiete, Sociedade Brasileira de Poetas Aldravistas e presidente da Liga de Escritores, Ilustradores e Autores de Juiz de Fora - LEIAJF.

1 comentárioDeixe um comentário

  • O tempo passou
    E o que fiz agora mesmo
    Foi ler essa bela poesia
    Que o nobre escritor publicou

    O tempo passou
    E está passando
    Estou gostando
    Do que chegou

    A novidade
    O algo mais
    Absorver agora?
    Tanto faz

    Vou me ocupando
    Selecionando
    Faço chegar até mim

    E vai penetrando
    Sem ao menos relando
    Na mente dentro de mim

    Autor: Fabiano Caldeira
    Inspirado nesta bela postagem que li agora.
    E o tempo passou agora vou vou-me embora..

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *