Pão de Canela e Prosa – Página: 3 – Onde as palavras têm sabor
Pão de Canela e Prosa

MINHA QUERIDA FILHA-IRMÃ

Minha querida filha-irmã, Hoje você se foi. Eu tentei de tudo, mas você não me escutou. Você sempre me chamou de pai-irmão. E eu sempre me senti responsável por você. Desde que você chegou na minha vida, você deveria ter quase dois anos, eu tinha oito, eu me senti responsável por você. Eu escolhi seu nome. Eu defini que você deveria...

SOZINHO

Sozinho Sinto-me mais sozinho que dantes quando era mais sozinho que agora! E a solidão – eterna companheira -, senta-se à mesa tão faceira, tornando falsa minha loucura verdadeira! Sinto-me mais sozinho com o frio que invade o coração, com o sol que queima o rosto, com a chuva eterna sobre mim! Não há neste porto onde atraquei meu...

MORREU UM AMIGO

Ontem eu soube que morreu um amigo de turma. Uma coisa terrível para todos nós que gostávamos dele. Ele era um médico competente e totalmente dedicado à medicina. Exerceu sua carreira em prol do próximo se dedicando, entre outras coisas ao atendimento do Pronto Socorro de Juíz de Fora. Morreu de câncer de pâncreas. Hoje eu soube que...

O MAIS BREVE POSSÍVEL

Eu quero ir à rua, Eu quero malhar, Eu quero dar aulas, Eu quero abraçar, Eu quero meus amigos Eu quero muita gente Eu quero aglomeração Eu quero festa Eu quero churrasco Eu quero baile Eu quero boteco Eu quero cerveja Eu quero praia Eu quero andar livre Eu quero respirar Eu quero não parar de respirar Eh quero continuar em casa Eu quero...

A CARTA

A carta Conversando com meu amigo Marcelo hoje, ele me lembrou como era bom escrever e receber cartas. A gente tinha o grande prazer de escrever para familiares e amigos: “Espero que ao receberes essa esteja com saúde junto dos teus.” Que início! Isso foi mais uma frase célebre que o autor não registrou e perdeu os Royalties. Acho...

O MISTÉRIO DA CASA MARROM – CAPÍTULO 5

V Mateus queria gritar, mas preso pela magia do demônio não conseguia emitir um som. Queria se mover, mas estava paralisado da cintura para baixo onde suas pernas já estavam embrulhadas naquela calça azul cheia de fios de energia que roubavam a sua própria energia. Ele estava apavorado. Suas mãos também estavam contidas por algemas de...