Solidão – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

Tag - Solidão

PIOGGIA / CHUVA

LA PIOGGIA Artur Laizo E fuori piove! E pioverà ancora Per quanti giorni? La notte è scura e fredda Per conto della pioggia? O per conto di tutto che mi fa adesso Morrire pian piano? Non so! Fiori piove e la sera è tutta buia. Silenzio fuori, Silenzio dentro me. Un cuore vuoto, Un’anima solitaria, Un mondo che finisce Ogni volta un...

PRAIA DESERTA

Eu queria uma praia deserta, Onde o sol me batendo na pele, Me lembrasse da vida incerta, E de tudo o que hoje me impele, Me trouxesse uma escolha mais certa E fizesse que o sonho revele Que ainda existe uma porta entreaberta Que me cause arrepio na pele. Eu queria uma praia serena Em que o sol desse a mim, sombra amena Relaxasse corpo e alma...

REDE SOCIAL

A coisa está feia: Meu Blog ficou fora do ar por 3 dias, Meu Instagram sumiu do celular, Meu Facebook, por um triz, não desistiu de mim. Muita gente não me quer mais, Muita gente, Muita! Não sei, fora da rede social, Como manter o bate-papo, Como dar o “bom dia” de todo dia, Como manter a conexão. Muitas outras pessoas vão...

CAFÉ E SOLIDÃO

Garçom, Dá-me um café puro, Forte como o vento, Quente como o verão, Que me acorde de vez! Garçom, Dá-me rápido esse café, Meus olhos se fecham, Meu sono me paralisa, Minha vida me incomoda! Garçom, Traga-me também, Pão com manteiga, Mortadela da roça, Um amor puro e renovado. Garçom, Talvez o café não me acorde, Talvez o pão não...

POETA E POESIA

A poesia nasce da alma. Nasce no fluxo de energia do coração. A poesia nasce com o poeta. O poeta nasce com a poesia. E a poesia é viva porque existe o poeta, O poeta é vivo porque a poesia o salva Da loucura, Da dor, Da solidão, Da angústia… A poesia salva o poeta De explodir de tanto sentir, De tanto sonhar E criar. Poesia e...

MORTO

A bebida na mesa me olhando sorrindo, Esperando acabar com a dor da minha alma, Incentiva o primeiro contato, servindo Como alento, trazendo-me paz, calor à alma. O álcool desce redondo, queimando e invadindo Todo o ser que, privado de luz, vive o trauma De não ter mais ninguém nessa noite sorrindo Ao seu lado, não tem mais ninguém, nem...

PARAFRASEANDO BANDEIRA

Poema de beco Manuel Bandeira “Que importa a paisagem, a Glória, a baía, a linha do horizonte? -O que vejo é o beco.” Quando Bandeira olhou o BECO Ele não viu nada! Não viu a dona Maria Ansiosa por uma conversinha Uma fofoca talvez Queria até mesmo falar do poeta Sujeito esquisito Não viu as criancas Correndo para escola Ou...

MORADOR DE RUA

Ele morava ali Seu coração muito além Ele queria fugir Era difícil mudar Ele não se amava E estava ali Parado Quieto Sem fazer nada Sem poder nada Sem imaginar nada Nada Nada Nada. E agora? Ele estava ali Há muitos anos, Ali Perdeu muitos sonhos Ali Deixou de ser gente Ali Deixou todos os seus desejos… Ali! Ele morava ali! Mas nunca...

INSTANTE FINAL

Ele sentou-se ao seu lado, Pegou-lhe a mão enrugada, Beijou-lhe o dorso gelado Pela lágrima escapada. Jazia no leito usado A mulher por ele amada, Ele estava apavorado, Ela estava serenada. Filhos vivendo distante Não viam aquele instante, Queriam voltar depressa… E o velho, triste e sem chão, Ouviu em seu coração: Vamos lá que a hora...

SOZINHO

Me sinto só, comum, nesse meu tempo vivo, Me sinto triste, sempre que ouço uma canção, Falta-me força, sinto-me muito inativo, Sinto um ritmo estranho no meu coração… A energia finda, me deixa passivo, Não sei nem mais lutar pela própria emoção. Deixei passar meus sonhos, desejo lascivo, Eu não busquei amar, nem quis...