DOIS MINUTOS – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

DOIS MINUTOS

*DOIS MINUTOS*
Artur Laizo

Olhei no celular,
Nenhuma notícia,
Nenhuma curtida,
Vai ver você está ocupada.
Espero mais um momento,
Essa espera, grande tormento,
Faz parte da vida on-line.
Espera-se resposta imediata,
Mas nem sempre é possível.
Olho novamente na tela do aparelho,
Nem WhatsApp,
Nem Instagram,
Quem sabe o Facebook?
De repente,
Vejo anunciae um áudio
Mas não é seu!
Eu não posso ouvir agora,
Eu fico desesperado,
Curioso,
Mas só daqui a duas horas.
Por isso detesto áudios!
E você ainda não leu a minha mensagem…
Será que vai ler?
Será que não está tweetando com outro?
Será?
Não vejo sua resposta.
Não sei se você leu.
Não está aparecendo o sinal azul
De mensagem lida,
Nem sempre aparece…
Quando será que vou saber?
Não penso em telefonar,
Não se usa mais isso.
Vou esperar…
Estou sofrendo o silêncio.
Olho o relógio na tela
Você me esqueceu,
Só pode!
Estou ansioso,
Não sei o que fazer…
Espero mais um tempinho.
Acho que você não vai responder,
Deletou meu contato!
Não vou mais esperar sua resposta.
E eu entendo que você não me quer mais
Quando vejo no relógio, Que já se passaram dois minutos…

            

Sobre o autor Ver todas as postagens

Artur Laizo Escritor

Artur Laizo nasceu em 1960, em Conselheiro Lafaiete – MG, vive em Juiz de Fora há quatro décadas, onde também é médico cirurgião e professor. É membro da Academia Juiz-forana de Letras e da Academia de Ciências e Letras de Conselheiro Lafaiete, Sociedade Brasileira de Poetas Aldravistas e presidente da Liga de Escritores, Ilustradores e Autores de Juiz de Fora - LEIAJF.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *