EXATAMENTE ASSIM – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

EXATAMENTE ASSIM

É exatamente assim
Que eu quero te ver:
A pele dourada,
O coração aberto,
O sorriso largo,
A esperança nos olhos,
A vontade de me abraçar,
A delícia ao me beijar.
A mente louca,
O corpo ardente,
O desejo maior que o amor,
Se houver amor.

Assim eu quero te ver:
Querendo ter meus braços,
Meus abraços,
Meus beijos,
Minha volúpia,
Meu fogo ardente,
Meu gozo,
Meu sorriso,
Minha cara de satisfação
Vendo teu rosto extasiado…

Assim eu quero te ver!
Assim quero lembrar de ti
Até na próxima vez,
Quando sentirmos
Essa necessidade carnal
E depois de um flerte,
O sorriso de ambos
Concordando,
Se encontrando,
Se agarrando,
Até a erupção descomunal
De nossos vulcões,
Que vivem quietos,
Mas em rebuliço constante!

Sobre o autor Ver todas as postagens

Artur Laizo Escritor

Artur Laizo nasceu em 1960, em Conselheiro Lafaiete – MG, vive em Juiz de Fora há quase quatro décadas, onde também é médico cirurgião e professor. É membro da Academia Juiz-forana de Letras e da Academia de Ciências e Letras de Conselheiro Lafaiete e presidente da Liga de Escritores, Ilustradores e Autores de Juiz de Fora - LEIAJF.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *