MINHA VONTADE – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

MINHA VONTADE

Essa minha vontade de voar é tão grande,
Que nem sei muito ao certo, se eu posso alçar voos.
Essa minha vontade, talvez, diminua
Quando não houver música, nada no mundo.

Essa minha vontade de estar n’outro centro,
De buscar aventuras, ir sempre atrás
De alguns sonhos que espero tornar realidade,
Não me deixa parar, não me deixa morrer.

Essa minha vontade de ter ao meu lado
Quem eu tanto amei, quem tanto busco e procuro,
Essa minha vontade, meu Deus, não acaba!

Não acaba e não seca, essa fonte de sonhos,
Essa fonte é martírio, é fogo, é paixão!
Essa minha vontade ‘inda vai me queimar!

         

Sobre o autor Ver todas as postagens

Artur Laizo Escritor

Artur Laizo nasceu em 1960, em Conselheiro Lafaiete – MG, vive em Juiz de Fora há quatro décadas, onde também é médico cirurgião e professor. É membro da Academia Juiz-forana de Letras e da Academia de Ciências e Letras de Conselheiro Lafaiete, Sociedade Brasileira de Poetas Aldravistas e presidente da Liga de Escritores, Ilustradores e Autores de Juiz de Fora - LEIAJF.

1 comentárioDeixe um comentário

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *