VINGANÇA – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

VINGANÇA

I

Silêncio na madrugada,
todos dormem calmamente.
Noite linda e enluarada,
relaxando cada mente.
Quebra o silêncio do nada,
Um suspiro de repente…
Olham, tênue espiada,
Voltam dormir simplesmente.
Mas não se vê que na entrada,
Uma sombra, um vulto quente,
Quer destruir paz alcançada.
O cão se torna silente
Por ordem do camarada:
Não ha nada que o enfrente,
Pode tudo na facada.
Envermelha o batente
De uma porta escancarada.
Pai, mãe, dois filhos somente,
Não poupa nem a criançada.
Sai da casa e o sol nascente
Não o viu em disparada.
Não tem vida mais, nem gente,
Na casa não tem risada,
Morte de gente inocente.

II

Os vizinhos estranharam
Aquele silêncio todo.
Risos, alegria esperaram,
Tudo não passou de engodo.
E quando se depararam
Com sangue a tingir o lodo,
Na casa muitos entraram
E viram o sangue a rodo
Alguns sustos, e gritaram
Deus do céu, houve um escodo!
Sangue e membros esfriaram,
Mas não a raiva de um todo.
Morte ao assassino pregaram
Queriam vingança ao godo.

III

O tempo passou depressa
E os mortos foram passado,
Vida se tornou expressa
E o povo todo calado.
Um dia, chegou sem pressa
Um homem mal encarado
Dizendo que: “me interessa
A casa do malfadado”.
Os vizinhos depois dessa,
Suspeitaram do azarado
E prenderam às avessa,
Na cela trancafiado.
Colocaram na travessa,
As armas do endiabrado
Que matou e depois dessa
Voltou pra usar o legado.
No passado, uma promessa
Ele fez a um soldado
Matar, matar bem depressa
Família do amor roubado.
Era a linda “pincepessa”
Na vida do apaixonado
Que um dia bem depressa
Fugiu com um abastado.
O homicida depois dessa
Levou preso o outro culpado
Pela vingança pregressa
Acabou assassinado.

Sobre o autor Ver todas as postagens

Artur Laizo Escritor

Artur Laizo nasceu em 1960, em Conselheiro Lafaiete – MG, vive em Juiz de Fora há quase quatro décadas, onde também é médico cirurgião e professor. É membro da Academia Juiz-forana de Letras e da Academia de Ciências e Letras de Conselheiro Lafaiete e presidente da Liga de Escritores, Ilustradores e Autores de Juiz de Fora - LEIAJF.

3 comentáriosDeixe um comentário

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *