MEXIDÃO – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

MEXIDÃO

O mexidão ou simplesmente mexido é um prato da culinária mineira que se espalhou pelo país. É uma forma de se aproveitar sobras, mas é também uma iguaria dependendo do que se põe na panela.
São fundamentais o arroz e o feijão. Há quem goste mais claro – menos feijão – ou mais escuro – mais feijão. Ainda são acrescentados com grande frequência couve e ovo. Um bom mexido, leva também uma carne que pode ser Bacon, linguiça, bife, qualquer coisa que estiver a mão.
Importante ser bem feito e servido bem quente. Prefiro ainda com pimenta. Gosto muito de pimenta e acrescento ainda cebola.
Para quem nunca comeu um bom mexido, sugiro começar com poucas coisas na mistura.
Na minha família, como em muitas outras, o mexido sempre foi aproveitamento de sobras e diminuição de gastos.

MEXIDÃO – por Isabel de Andrade
Ingredientes:
Linguiça calabresa: 100g
Bacon: 100g
Ovos: 2
Cebola amarela: 1 unidade média
Alho: 1 cabeça
Cominho: 5g
Pimenta dedo de moça sem semente: 1
Óleo: 3 colheres de sopa
Sal: a gosto
Arroz cozido: 200g
Feijão cozido al dente: 120g
Cheiro-verde: a gosto
Couve: 1 maço

Modo de preparo:
Coloque em uma panela o óleo. Doure o bacon e a linguiça.

Adicione a cebola e o alho. Refogue.

Acrescente os outros temperos e o arroz. Mexa delicadamente.

Se for necessário, adicione água aos poucos.

Coloque o feijão. Mexa devagar para não quebrar os grãos. Corrija o sal. Adicione cheiro-verde.
(https://territoriosgastronomicos.uai.com.br/2022/07/10/mexidao-tradicao-da-cozinha-mineira/)

Eu como bom cozinheiro – jamais serei um CHEF – recomendo um bom mexido e, para isso, há ótimos restaurantes que servem um bom mexido.

Fiz até uma poesia publicada no meu primeiro livro “COISAS DA NOITE”, 1997 e no jornal da LEIAJF de maio desse ano.

MEXIDO
Artur Laizo

E aí eu me sentei na enorme mesa dos
meus sonhos
Com todos os milhões de talheres e lou-
ças
E o meu mordomo preferido
Me serviu com todas as mesuras
O mais perfeito dos pratos:
– O mexido da dona Santa!
Como eu gosto do mexido da minha
mãe!

            

Sobre o autor Ver todas as postagens

Artur Laizo Escritor

Artur Laizo nasceu em 1960, em Conselheiro Lafaiete – MG, vive em Juiz de Fora há quatro décadas, onde também é médico cirurgião e professor. É membro da Academia Juiz-forana de Letras e da Academia de Ciências e Letras de Conselheiro Lafaiete, Sociedade Brasileira de Poetas Aldravistas e presidente da Liga de Escritores, Ilustradores e Autores de Juiz de Fora - LEIAJF.

4 comentáriosDeixe um comentário

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *