A PARTIR DA POESIA – MARCELO ESPÍNDOLA – RESENHA – Pão de Canela e Prosa
Pão de Canela e Prosa

A PARTIR DA POESIA – MARCELO ESPÍNDOLA – RESENHA

A PARTIR DA POESIA
Autor: MARCELO ESPÍNDOLA
Editora: Gryphon Edições
Ano de publicação: 2020
ISBN: 978-85-66938-47-0-4
Páginas: 64
Gênero: Poesias
Coleção Poesia em flor nº 4

O livro faz parte de uma coleção de dez poetas a quem foi destinada uma flor para cada um. O livro do Marcelo traz na capa o girassol. A imagem da capa é de Guto Mato com a supervisão de arte do artista plástico juiz-forano Petrillo. No meio do livro, separando algumas poesias daquelas feitas no confinamento do Covid-19 encontra-se uma ilustração do também artista plástico Ramon Brandão.
A impressão foi feita em papel offset 90g e a capa em papel supremo 250g. A edição da coleção está primorosa como todos os trabalhos da Gryphon Edições.

Resenha:
Marcelo Espíndola é um incentivador das artes na cidade de Juiz de Fora. Utilizando o Espaço Excalibur – locadora de vídeos, café, casa de shows e exposições de arte -, o autor desse livro desponta para a poesia com grande incentivo de nomes como Jorge Lenzi, Marisa Timponi, Maria Helena Sleutjes e Thiago Miranda.

O Autor apresenta o livro perguntando: Por que “A partir da poesia”? E responde dizendo que “foi principalmente através dela que pude olhar o mundo com outros olhos. E termina dizendo: “Esses versos (gosto de pensar que eles contêm música), mostram um pouco da minha alma.” E convida: “Sejam bem-vindos a ela!”

A coleção de livros com poemas dos dez autores selecionados está primorosa e ler o livro do Marcelo é um prazer imenso. São poesias que retratam o dia a dia do poeta como pai, com grande preocupação de como agir com a vida, com os filhos, com a família. A preocupação de acompanhar o crescimento dos filhos é clara no poema “DEZESSETE” quando ele diz: “Quem dera ter dezessete anos e ser seu melhor amigo/ Pra falar com você/ Te levar sempre comigo/ Poder te ver crescer”. Ou então quando ele fala em “TRÊS”: “Três pessoas, três amores, minha casa, meu abrigo”.
Como ele mesmo diz em “SER POETA”: “Ser poeta não é ofício, é estado de espírito”… A sua entrada no mundo da poesia, da literatura não poderia ter sido melhor.
O poeta vivendo ativamente os dias atuais, não poderia deixar de dedicar uma parte do seu livro para sofrer poeticamente a quarentena que nos foi imposta. Ele dedica uma parte do seu livro intitulada “DIARIO DA QUARENTENA” para falar das agruras que todos passamos nesse momento tão difícil e tão incerto com a pandemia. “O vírus que ataca agora é o do medo/ Do descaso com o outro e sua opinião”, faz parte do poema “VÍRUS”, onde ele mostra claramente a preocupação com o mundo atual. Ou ainda: “Nessa data está suspensa toda a delicadeza/ É preciso ver o outro com total desconfiança” no poema “MEA CULPA”, o poeta mostra a mudança que tende a ocorrer no mundo se não nos preocuparmos com o nosso semelhante.

O Autor:

Marcelo Espíndola nasceu em Santos Dumont – MG – e reside em Juiz de Fora há mais de 15 anos. É proprietário e diretor do Espaço Excalibur, espaço cultural que reúne diversos grupos de literatura, poesia, música, arte e cultura. Este livro é sua primeira incursão pelo universo da poesia, paixão tardiamente descoberta.

Venda do livro:
– Espaço Excalibur – Rua São Mateus, 265 – Bairro São Mateus – Juiz de Fora – MG
– Diretamente com o autor através de suas páginas no Facebook e Instagram.

Sobre o autor Ver todas as postagens

Artur Laizo Escritor

Artur Laizo nasceu em 1960, em Conselheiro Lafaiete – MG, vive em Juiz de Fora há quase quatro décadas, onde também é médico cirurgião e professor. É membro da Academia Juiz-forana de Letras e da Academia de Ciências e Letras de Conselheiro Lafaiete e presidente da Liga de Escritores, Ilustradores e Autores de Juiz de Fora - LEIAJF.

2 comentáriosDeixe um comentário

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *